Economia

Setores da indústria estão mais otimistas; diz CNI

Borracha e metalurgia foram os principais

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 29/10/2020 às 15:28
NOTÍCIA
Divulgação/CNI/José Paulo Lacerda
FOTO: Divulgação/CNI/José Paulo Lacerda
Leitura:

Uma análise realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) revelou que o Índice de Confiança do Empresário (Icei) - edição outubro - registrou alta em todos os 30 setores alvo da pesquisa. Na comparação com setembro, houve aumento em 13 setores industriais e recuo em 16.

Os setores mais otimistas foram os de produtos de borracha (64,8 pontos), o de metalurgia (64,5), produtos minerais não metálicos (64,1) e metal (exceto máquinas e equipamentos), com 64 pontos. O Icei vai de zero a 100 pontos e quanto está acima de 50, indica confiança por parte dos empresários. Desta forma, quanto maior for o índice, maior é a confiança do setor.

De acordo com a CNI, os setores com menor confiança foram os de biocombustíveis (54 pontos); obras de infraestrutura (54,3); equipamentos de informática, produtos eletrônicos e outros (56,7); couros e artefatos de couro (57,4); e produtos de limpeza, perfumaria e higiene pessoal (57,4).

Em relação ao levantamento anterior, os setores que apresentaram maior alta foram os da indústria extrativa, que aumentou 3,8 pontos, atingindo 63,7; produtos de metal (alta de 3,4 pontos, chegando a 64); e o de impressão e reprodução de gravações, que cresceu 3 pontos, chegando a 58,6 pontos.

Queda

As maiores quedas foram dos setores de equipamentos de informática (-6,3 pontos); o de biocombustíveis (queda de 4,6 pontos); e o de produtos de material plástico, que apresentou queda de 3,9 pontos, ficando com 61,1 pontos.

*Com informações da Agência Brasil

Mais Lidas