Desafios

Sem planejamento, Caruaru enfrenta problemas de infraestrutura

Novo gestor do município terá desafios

Equipe NE10 Interior
Equipe NE10 Interior
Publicado em 09/11/2020 às 16:07
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Com mais de 350 mil habitantes, a cidade de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, é a maior do interior do Estado. Entretanto, o município cresceu sem um planejamento, o que causou problemas de infraestrutura que seguem existindo, principalmente para a população mais carente. As dificuldades se transformam em desafios para o próximo prefeito (a) da Capital do Agreste.

A empregada doméstica Helena Maria sofre com ratos, cobras, muriçocas e outros bichos na Rua da Lata, no bairro do Salgado. Falta saneamento básico e calçamento, entre outras questões estruturais. "Já tive dengue, zika, chicungunha, já tive tudo. Eu fui parar na UPA, quase morro", relembrou.

Na Rua Manoel Tomaz, no Loteamento Hosana, também não há saneamento nem calçamento. "A iluminação é pouca à noite, o lixo totalmente espalhado, a capinação quem faz são os moradores. O calçamento não tem de jeito nenhum", lamenta a cabeleireira Joselane Aline.

O ambientalista João Domingos aponta que o saneamento básico é essencial para trazer melhorias para a saúde da população e para o meio ambiente. "O plano [de saneamento] traz um diagnóstico, então ele levanta a situação geral da cidade e tanto o gestor público como os componentes de intervenções e os cidadãos tomam apropriação da cidade, começam a reconhecer o ambiente em que vivem", comentou.

A obra do Canal dos Mocós, iniciada em 2017, tem como objetivo evitar inundações nos bairros em que a obra passa: Caiucá, João Mota, Kennedy, Boa Vista e Panorama. A construção começou em 2017 e tem o custo de R$ 15 milhões. Apesar disto, não contempla toda a cidade. Para o ambientalista, é necessário que as intervenções tenham um sistema integrado à rede coletora de esgoto.

De acordo com o arquiteto e urbanista Bernardo Lopes, o planejamento é essencial para garantir o crescimento da melhor forma: "A cidade inchou sem que esse crescimento tenha sido planejado, ordenado e bem fiscalizado. O município precisa ter um plano de expansão, porque vai continuar recebendo gente de fora da cidade. Caruaru é uma cidade que nasceu de forma informal, a partir da feira, e continuou sem planejamento".

Abastecimento

Outro problema enfrentado é a falta de água. Antigamente, na década de 60, o Rio Ipojuca era responsável por abastecer a cidade. Hoje, o trecho que passa por Caruaru está poluído. Caruaru recebe água da Barragem do Prata, em Bonito, e de Jucazinho, em Surubim. Quem mora nos bairros enfrenta uma série de problemas com o rodízio de abastecimento.

No residencial Xique Xique, a costureira Patrícia Soares precisou pagar R$ 40 em um carro-pipa para ter água em casa: "Já vai fazer mais de 30 dias que a gente está nesse sofrimento, e tem ruas ao redor que já faz dois meses que não chega água. Liga para a Compesa e não dá justificativa alguma".

Mais Lidas