Política

Ex-chefe de gabinete de Túlio Gadêlha registra boletim de ocorrência contra ele

Rafael Bezerra afirma estar sendo vítima de calúnia por parte do deputado

Equipe NE10 Interior
Equipe NE10 Interior
Publicado em 26/11/2020 às 11:24
NOTÍCIA
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

O ex-chefe de gabinete do deputado federal Túlio Gadêlha (PDT), Rafael Bezerra, registrou um boletim de ocorrência junto à Polícia Civil contra o deputado.

O motivo é que na última segunda-feira (23), Túlio Gadêlha disse que o PSB do candidato à Prefeitura do Recife João Campos teria procurado o então chefe de gabinete para tentar "negociar" seu silêncio no segundo turno das eleições.

No domingo (22), Túlio escreveu a seguinte postagem no Twitter: "Meu chefe de gabinete foi procurado pela coordenação da campanha do PSB no Recife. Disse que eles estavam querendo “negociar o meu silêncio” nesse segundo turno. Dá pra acreditar?! Me senti testemunha de um crime. Crime mesmo foi o que eles fizeram nesses últimos anos no Recife".

Apesar disto, Rafael afirma que nunca foi procurado por ninguém do PSB. "A verdade é filha do tempo e a justiça há de prevalecer", escreveu. Rafael pediu exoneração do cargo e afirma que foi vítima de calúnia. Ele publicou imagens do BO em uma rede social.

No documento, registrado na quarta-feira (25), às 9h57, consta que o ex-chefe de gabinete disse à autoridade policial que a falsa denúncia estaria gerando "uma grande repercussão negativa na vida pessoal, política, partidária e profissional" na vida dele.

O ex-chefe de gabinete voltará ao trabalho como servidor do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Após a repercussão do caso, Túlio Gadêlha escreveu que: "Na vida como na política, é comum pessoas voltarem atrás no que dizem diante de pressão". O caso será investigado.

Confira o boletim de ocorrência:

 

Mais Lidas