Política

Raquel Lyra e Miguel Coelho são cotados para a disputa pelo Governo do Estado em 2022

Os gestores de Caruaru e Petrolina são considerados como uns dos principais nomes da oposição

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 05/01/2021 às 15:39
NOTÍCIA
Janaina Pepeu/ Jonas Santos e Alexandre Justino
FOTO: Janaina Pepeu/ Jonas Santos e Alexandre Justino
Leitura:

Em 2018, a frente de oposição ao governo estadual saiu em apoio a Armando Monteiro (sem partido) nas eleições, mas viu o governador Paulo Câmara (PSB) se reeleger no primeiro turno com 50,70% dos votos válidos. Na oposição, nomes de possíveis candidatos para ocupar a vaga no Governo do Estado depois das eleições de 2022 começam a ganhar força.

São cotados o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB); o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania); a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB); o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB) e o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL).

Eleições em 2020

Um reflexo da divisão dos líderes de centro-direita se mostrou ainda mais forte nas eleições da capital pernambucana, que lançou Mendonça Filho (DEM) como candidato e ele não chegou nem ao segundo tuno na disputa.

Opinião dos políticos

Para Daniel Coelho, é hora de cada partido fortalecer seus projetos e manter o diálogo com todos. Daniel afirmou ainda que não tem um projeto para governo em 2022 porque ainda falta muito tempo para o pleito.

“De minha parte, estarei alinhado com essas forças, que têm bons quadros para apresentar para a disputa no futuro, como Bruno Araújo, Mendonça, Raquel Lyra e Miguel Coelho,”, afirmou o deputado em entrevista ao Jornal do Commercio.

Na opinião do ex-governador, João Lyra (PSDB), pai da atual prefeita de Caruaru, o debate eleitoral não deve ser antecipado. Agora, é hora de voltar os esforços para o combate à pandemia da Covid-19.

“A oposição tem que se articular, tem que ter uma coordenação, um objetivo, mas eu acho muito cedo para falar em eleições de 2022, não vejo condições para se definir candidaturas. Os prefeitos eleitos e reeleitos no ano passado têm uma missão muito importante, que é a preservação das vidas nos seus municípios”, afirmou João.

Com informações do Jornal do Commercio

Mais Lidas