Covid-19

Vacinação em massa deve ocorrer só no meio de 2022 no Brasil

Um estudo aponta que a vacinação em massa contra a Covid-19 depende de diversos fatores

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 29/01/2021 às 11:35
NOTÍCIA
Reprodução/NE10 Interior
FOTO: Reprodução/NE10 Interior
Leitura:

As vacinas contra a Covid-19 já são uma realidade para diversos países, que iniciaram o processo de imunização da população. É o caso do Brasil, que teve a aprovação da Anvisa para uso emergencial da CoronaVac e Oxford/AstraZeneza. No entanto, um estudo do The Economist Intelligence aponta que o país só conseguirá realizar vacinação em massa no meio de 2022.

De acordo com a pesquisa, o Brasil te situação parecida com a do México no que diz respeito a fatores internos e externos que influenciam na obtenção das vacinas. Os dois países estão no grupo de "acesso rápido às doses para grupos prioritários, embora sua capacidade de obter vacinação em massa dependa de outros fatores, incluindo espaço fiscal, tamanho da população, número de profissionais de saúde, infraestrutura e vontade política".

Vacinação em massa no mundo

O mesmo levantamento aponta que alguns dos países mais desenvolvidos já devem começar a vacinar sua população em massa em 2021. Por outro lado, África e na Ásia não devem iniciar até 2023. do mundo devem atingir a vacinação em massa ainda em 2021, em contraste com regiões na África e na Ásia, que não alcançam antes de 2023.

Países da América Latina, como Brasil, México, Argentina e Chile devem iniciar a vacinação em massa apenas em 2022. Apesar de terem projetos próprios de vacina, China e Índia devem começar a vacinação em massa apenas no próximo ano porque têm uma população muito grande.

Mais Lidas