investigação

Chega a 11 número de mulheres que denunciaram o médico de Caruaru por importunação sexual

Uma das vítimas disse em entrevista que foi apalpada pelo radiologista em partes íntimas depois de realizar um exame.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 10/02/2021 às 14:31
NOTÍCIA
Acervo/JC Imagem
FOTO: Acervo/JC Imagem
Leitura:

Outras sete mulheres procuraram a 89ª Circunscrição Policial, em Caruaru, no Agreste, para denunciar casos de importunação sexual cometidos pelo médico radiologista, de 54 anos, que atende em um consultório do município. Na última terça-feira (9), o profissional foi preso em cumprimento a um Mandado de Prisão expedido pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru.

Médico preso por importunação sexual em Caruaru é encaminhado ao presídio

No total, 11 mulheres procuraram a polícia para realizar denúncias até esta quarta-feira (10). Uma vítima que realizou denúncia concedeu entrevista ao programa Sem Meias Palavras, da TV Jornal, e relatou como ocorreu o caso de violação sexual. Ela contou que teve coragem para denunciar o abuso depois que outras vítimas denunciaram.

A vítima relatou que achou estranho porque o médicou exigiu que ela tirasse toda a roupa para a realização de um exame de ultrassom e contou ainda que foi apalpada pelo médico. "Eu fui fazer apenas uma ultrassom de mama e ao terminar, ao invés de me liberar, ele ficou me acariciando. Ele acariciava e ficava fazendo perguntas pessoais, que não tinham nada a ver com o exame", relatou a mulher.

O suspeito foi encaminhado a Penitenciária Juiz Plácido de Souza após cumprir a prisão preventiva e o advogado de defesa diz que as acusações contra o cliente serão esclarecidas em juízo e os fatos ocorridos dentro do processo estão sendo tramitados em segredo de justiça.

O Conselho Regional de Medicina (Cremepe) informou na noite dessa terça-feira (9) que vai apurar o caso. A polícia solicita que as pacientes que tenham sido vítimas do médico compareçam à 89ª Delegacia de Policia, para que as investigações sejam continuadas. 

Investigações

A Polícia Civil informou em coletiva de imprensa que o Mandado de Prisão foi expedido pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru e que investigação do caso começou no dia 9 de dezembro de 2020, quando uma das vítimas procurou a 89ª Delegacia de Policia, no bairro do Salgado, para fazer a denúncia.

A paciente relatou que esteve no consultório do médico, localizado na Avenida Agamenon Magalhães, no bairro Mauricio de Nassau, para realizar uma exame de ultrassom pré-operatório. Durante a realização do exame, o suspeito teria cometido o crime de importunação sexual.

A polícia instaurou um inquérito e identificou outras duas vítimas, uma molestada em outubro de 2016 e a outra em setembro de 2020. As pacientes chegaram a alegar que o médico médico fazia questionamentos sobre a vida pessoal delas e chegava a apalpar elas em partes íntimas durante a realização de exames.

"As declarações das vítimas foram coesas ao afirmarem que o médico teria praticado os atos libidinosos durante atendimento, demonstrando assim conduta reiterada, sempre utilizando o mesmo modus operandi", diz a polícia em nota.

Veja a reportagem completa

Mais Lidas