menu

Preso, deputado Daniel Silveira (PSL) diz que STF não vai ganhar "quebra de braço"

O deputado foi preso em flagrante por crime inafiançável.

Daniel Silveira, do PSL, foi preso
Daniel Silveira, do PSL, foi preso (Reprodução)

Na noite da última terça-feira (16) o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) publicou um vídeo nas redes sociais momentos antes de ser preso. Na filmagem, Silveira diz que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), está "entrando numa queda de braço" que não pode vencer.

Moraes expediu no fim da noite da terça-feira um mandado de prisão por crime inafiançável contra Silveira, que mais cedo havia publizado nas redes sociais um vídeo com um discurso de ódio.

"Ministro, eu quero que você saiba que você está entrando numa queda de braço que você não pode vencer. Não adianta você tentar me calar", disse o parlamentar do PSL. "Você acha que vai me assustar e me calar? Eu vou colocar um por um de vocês em seus devidos lugares".

Inquérito das fake news

A prisão do deputado foi determinada no âmbito do inquérito sigiloso que apura ameaças, ofensas e fake news disparadas contra ministros do Supremo e seus familiares. A decisão de Moraes destaca que o parlamentar tem conduta considerada gravíssima e que ele atenta o Estado democrático de direito e suas instituições republicanas.

No mês de junho de 2020, Silveira foi alvo da Polícia Federal em operação de buscas e apreensões que teve sigilo fiscal quebrado por decisão de Moraes.