menu

Brejo da Madre de Deus só tem estoque de oxigênio para mais dois dias, diz FNP

A mesma situação ocorreu em outros 77 municípios brasileiros em virtude da superlotação da rede hospitalar.


Letreiro de Brejo da Madre de Deus, no Agreste
Brejo da Madre de Deus pode ficar sem oxigênio (Reprodução/TV Jornal Interior)

A Prefeitura de Brejo da Madre de Deus, no Agreste de Pernambuco, divulgou que o município enfrenta dificuldades provocadas pela superlotação da rede hospitalar por causa do aumento de casos confirmados de Covid-19. De acordo com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP), o município só teria estoque de oxigênio para tratar os pacientes por mais dois dias.

A FNP disse que esta mesma situação foi registrada em outros 77 municípios brasileiros, incluindo Ibimirim, no Sertão. Em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, a assessora técnica responsável pela Covid-19 da Secretaria Municipal de Saúde, Angelita Lucena, comentou que a rede de atendimento aos pacientes com coronavírus foi ampliada no município, mas existe a preocupação a respeito da falta de insumos para tratá-los.

"Estes pacientes [em estado grave] precisam de oxigênio. Nós estamos com 16 leitos, há 15 dias a gente vem observando que esses leitos vêm se mantido ocupados e na grande maioria, em 100% dos leitos, a gente precisa de oxigênio para todos os pacientes", disse a assessora. Angelita destacou que a compra de oxigênio é diária, mas existe uma dificuldade para adquirir novos cilindros.

Confira a entrevista completa

;