pandemia

Covid-19: empresas alertam para a falta de oxigênio por causa da alta demanda em Pernambuco

"A demanda de oxigênio está maior do que a produção nacional", diz um dos representantes de empresas de fornecimento.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 23/03/2021 às 14:10
NOTÍCIA
Michael DANTAS / AFP
FOTO: Michael DANTAS / AFP
Leitura:

Com o aumento de casos da Covid-19 registrados em Pernambuco, o alerta sobre a falta de oxigênio em algumas cidades foi levantado. Nesta semana, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) destacou que 78 municípios brasileiros correm o risco de ficar sem o insumo nos próximos dias.

Em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, o representante de uma das empresas que realiza a distribuição de oxigênio para unidades de saúde destacou que o problema é enfrentado em todo o país e que os Estados cooperam um com o outro. Mesmo assim, a demanda tem sobrecarregado os fabricantes, que não conseguem dar conta do grande volume de insumos solicitados.

"De fato, o oxigênio está no 'sinal amarelo'. Hoje, a demanda de oxigênio está maior do que a produção nacional. Isso é em Pernambuco, Sâo Paulo, Rio. A gente relata um problema de escala nacional", disse o advogado Flávio Oliveira, da empresa Agreste Gazes, especialista na distribuição de oxigênio para diversas cidades de Pernambuco.

O advogado destacou que, em algumas cidades, o consumo médio semanal era de 10 cilindros por semana. Atualmente, este consumo é de 10 cilindros por dia com a superlotação dos leitos para a Covid-19. "Nós precisamos de apoio da população, porque todo fabricante tem um limite de fabricação, por mais que se queira produzir mais, existe um limite. Alguns estão trabalhando dia e noite para poder abastecer todos os hospitais. Entretanto, toda fabricação tem um limite de produção", explicou Flávio.

Confira a entrevista completa

Mais Lidas