rádio jornal

Presidente da Câmara de Vereadores de Caruaru pede que Estado escute órgãos antes de prorrogar quarentena

Bruno Lambreta (PSDB) disse que espera que o Governo de Pernambuco dialogue com representantes do Agreste antes de tomar medidas.

Berg Santos
Berg Santos
Publicado em 24/03/2021 às 16:55
NOTÍCIA
Reprodução/Rádio Jornal
FOTO: Reprodução/Rádio Jornal
Leitura:

O presidente da Câmara de Vereadores de Caruaru, no Agreste, Bruno Lambreta (PSDB), disse em entrevista no programa Além da Notícia, da Rádio Jornal, que espera um melhor diálogo do Governo do Estado de Pernambuco antes de tomar qualquer decisão sobre a possibilidade da prorrogação da quarentena rígida que terminará no domingo (28). Lambreta destacou que existem várias entidades e órgãos que precisam serem ouvidos para que possam também apresentar sugestões e se evitar uma medida tão drástica que prejudica a economia de uma região têxtil e com milhares de trabalhadores formais e informais.

“A gente tá num dilema tão difícil de uma falta de equilíbrio. Temos impactos econômicos diante da necessidade desse lockdown determinado pelo governo do estado […] e ao mesmo tempo a questão sanitária. […] Eu acho que falta uma clareza maior, por que, chega a medida sem ouvir entidades de classe como CDL, Acic, Sindloja, associações, a própria Secretaria de Desenvolvimento Econômico”, disse o Presidente da Câmara.

O parlamentar também lembrou que Caruaru é uma cidade polo e que uma decisão como essa imposta pelo Estado pode afetar cidade que precisam e necessitam dos serviços do município. “Caruaru tem um universo de mais de 50 municípios, tudo isso é muito complexo”, destacou Bruno Lambreta.

Sobre as reclamações de aglomeração no transporte público da cidade, o Presidente da Câmara de Vereadores Bruno Lambreta disse que vai cobrar melhorias da Associação das Empresas de Transportes de Passageiros do Município de Caruaru (AETPC) e também vai pedir uma melhor fiscalização por parte da AMTTC - Autarquia de Mobilidade, Trânsito e Transporte de Caruaru. Já o novo atraso do Cartão-Alimentação, destinado aos alunos da rede pública de ensino, o tucano afirmou que vai buscar informações junto a Secretaria de Educação do Município e saber o motivo de mais uma vez está ocorrendo o atraso do crédito de R$ 40 nos cartões do estudantes.

Confira a entrevista completa:

Mais Lidas