menu

Tanajuras "invadem" casa em Paudalho; entenda comportamento do inseto

Insetos podem ser encontrados facilmente em cidades nordestinas em determinadas épocas do ano

Tanajuras "invadem" casa em Paudalho
Tanajuras "invadem" casa em Paudalho (Reprodução/Whatsapp)

O vídeo em que mostra centenas de tanajuras "invadindo" uma casa em Paudalho, na Zona da Mata de Pernambuco, circulou bastante pela internet e grupos de aplicativos de troca de mensagens nessa terça-feira (13). O inseto pode ser encontrado facilmente pelas ruas de cidades nordestinas em determinadas épocas do ano.

"Vendemos e pegamos para comer com cuscuz", conta família que teve casa invadida por tanajuras

De acordo com o biólogo e professor Marcelo Bezerra, as tanajuras são "insetos sociais" e necessitam de um formigueiro para se desenvolver e viver com coletividade. Elas precisam cavar valas para colocar suas larvas e proteger os filhotes dos predadores naturais.

Geralmente, esses insetos aparecem com mais frequência nos meses de outubro, novembro e dezembro, mas, por causa das chuvas fracas e da variação entre calor e frio dos meses de março e abril, as tanajuras têm aparecido bastante em várias cidades.

Por que 'cai' tanajura em algumas épocas do ano? Entenda

No período em que elas saem em revoada para acasalar, elas voam, acasalam com o macho, popularmente conhecido como "sibito", e perdem suas asas, tornando-se as famosas saúvas.

Em relação ao vídeo em que esses insetos são vistos em todas as partes da residência, o biólogo explica que, na verdade, foi o ser humano que invadiu o habitat natural desses animais. "O que aconteceu em Paudalho é um reflexo do crescimento urbano descontrolado, em que ambientes nativos naturais estão sendo invadidos por construções de loteamentos e casas sem que haja um mapeamento de impacto ao meio ambiente. No ciclo de vida dessa tanajura, aquele local é um ambiente propício para se desenvolver. Mesmo com as construções, ela vai continuar seu ciclo de vida, buscando suas revoadas e o acasalamento para garantir a sua espécie. É uma forma de sobrevivência", conta.

Durante o período em que esses insetos estão "caindo" em grande quantidade e muitas pessoas gostam de pegá-los para se alimentar, Marcelo reforça que é necessário ter cuidado porque as tanajuras podem estar agressivas. "Elas têm um ferrão que pode causar um quadro alérgico e pode ser perigoso para crianças e idosos. É importante ter cuidado ao se deparar com essas revoadas das tanajuras", finaliza ele.

Veja o vídeo: