menu

Por que a estratégia de usar influenciadores não foi uma fórmula de sucesso no BBB21?

A temporada 2021 do reality mostra que os convidados do ‘Camarote’ foram protagonistas dos recordes de rejeição da história do programa.

Famosos do BBB21
Famosos do BBB21 (Reprodução/Globo)

A edição do BBB21 foi a segunda a provocar discussões a repeito do potencial de influência dos convidados do 'Camarote', que são os participantes selecionados pela produção que já são conhecidos pelo público do lado de fora do reality. Apesar de reunirem diversos seguidores fora da casa do 'Big do Bigs', os influenciadores e famosos convidados para as edições de 2020 e 2021 provam que o engajamento nas redes sociais não garante a permanência na casa.

É o que explica o jornalista Ricardo Feltrin, da UOL, que detalha que a emissora e a direção do programa talvez não tenham acertado em como utilizar a influência dos convidados de forma correta ou talvez este tipo de estratégia não seja a esperada pelo público. "Antes de mais nada, acho que se comete um engano, que é cometido até pelo próprio Boninho e pela Globo, que é imaginar que, porque uma pessoa tem 10 ou 15 milhões de seguidores que ela vá dar Ibope", comenta Feltrin.

Recordes de rejeição

Há um outro exemplo semelhante que foi adotado pela Globo na tentativa de aumentar a audiência da programação. Foi o caso do Video Show, que antes de ser removido da grade passou por mudanças e contou com a apresentação de influenciadores, como as ex-BBBs Vivian Amorim e Ana Clara.

Feltrin explica que a mesma coisa acontece no Big Brother, já que o programa tem provado que pessoas com muitos seguidores não vão muito longe na disputa pelo prêmio de R$ 1,5 milhão. O jornalista detalha que há uma diferença entre ter seguidores expressivos em números e ter seguidores engajados.

Personalidades famosas na internet deixaram a disputa com alto índice de rejeição. É o caso de Karol Conká, Nego Di, Viih Tube e Projota, que já eram conhecidos pelo público e tiveram votação expressiva do público para sair da casa do BBB21, ocupando primeiro, segundo, terceiro e quarto lugares, respectivamente.

"Alguém como A Viih Tube, que tem 20 milhões de seguidores e saiu com rejeição alta por que? Porque são mundos diferentes. Foi o caso do Projota também, que tem milhões de seguidores e saiu logo de cara. Karol Conká a mesma coisa", fala o jornalista. 

Mas por que os influenciadores não são um sucesso?

Afinal, porque os influenciadores não podem ser considerados uma fórmula de sucesso para o BBB? Feltrin explica que, ao contrário do que se pensa sobre o reality, de que ele faz cair as "máscaras" e revela a real personalidade das pessoas, o que acontece é o inverso e este processo provoca rejeição do público-alvo. 

"Na minha opinião principal, por que acontece isso? Porque o Big Brohter deforma as pessoas. As pessoas falam que 'caiu a máscara', mas é o contrário, se coloca a máscara. As pessoas são dentro do BBB o que provavelmente elas não seriam na vida pessoal. Elas se transformam lá porque sabem que têm TV, tem pessoas olhando, tem torcida. O ego se distorce e a pessoa acaba ficando em uma situação desagradável. Tem milhões de seguidores e saem com mais de 90% de rejeição", comentou o jornalista.