menu

Kit falso do Boticário para o Dia das Mães vira golpe oferecido pelo WhatsApp

Os golpistas usam um link para participar de um suposto sorteio.

Golpe no Whatsapp promete auxílio emergencial
Golpe no Whatsapp promete kit do Boticário (Pixabay)

Com a aproximação de uma das datas comemorativas que mais movimenta o comércio em todo o ano, pessoas têm se aproveitado para aplicar golpes em usuários de aplicativos de mensagens. Em outras ocasiões, o grupo O Boticário já havia comunicado que não faz sorteio de kits de Dia das Mães por meio do WhatsApp e que este tipo de prática criminosa apresenta um risco. No entanto, usuários têm recebido propostas para participar de um suposto sorteio.

Na mensagem recebida através do WhatsApp há informações sobre o sorteio e o suposto kit de Dia das Mães que é oferecido. No corpo do texto existe um link: "follow.ru/boticário". Ao clicar nele, o usuário é levado a uma página que pede dados como CPF, nome e endereço, informações que costumam ser usadas por criminosos.

De acordo com o Dfndr Lab, especialista em segurança digital, quando o CPF do usuário é cadastrado existe um processo de verificação e validação dos dados na hora do cadastro. Com isso, os suspeitos verificam se o documento realmente pertence ao nome cadastrado. 

A suspeita é se que o criminoso por trás da prática utilize as informações para formar um banco de dados. Uma das características adotadas pelos suspeitos é que eles cadastraram 3.634 lojas verdadeiras da O Boticário no golpe e oferecem uma suposta possibilidade para que o usuário retire o kit falso do Boticário na loja escolhida.

Como se proteger?

Além da instalação de um dispositivo de segurança em celulares e tablets com WhatsApp, especialistas recomendam:

• não acredite em tudo que chega pelo WhatsApp
• sempre consulte se a promoção existe nos canais oficiais ou em sites de checagem de links, como este da Dfndr, ou este do Google.
• não clique em URL com finais incomuns ou textos com erro de português
• desconfie de conteúdos muito chamativos (como notícias apelativas e promoções improváveis)
• mesmo que a mensagem venha de alguém da família, fique atento(a). Pergunte para a pessoa do que se trata o conteúdo da mensagem
• avalie criticamente mensagens que peçam que você compartilhe conteúdo com a sua lista de contatos;
• não responda pedidos de desconhecidos para que você compartilhe dados pessoas como cartão de crédito, conta de banco, aniversário, senhas, etc.

*Com informações do UOL