pandemia

Paulo Câmara sanciona lei que torna igrejas serviços essenciais em Pernambuco durante a pandemia

A sanção ocorre durante sessão virtual realizada na manhã desta segunda-feira (10)

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 10/05/2021 às 11:15
NOTÍCIA
Wilker Mattos
FOTO: Wilker Mattos
Leitura:

Nesta segunda-feira (10), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), sanciona uma lei que classifica igrejas e templos religiosos como serviços essenciais durante situações de calamidade pública, a exemplo da pandemia de Covid-19. A sanção ocorre durante cerimônia virtual nesta manhã e conta com a presença de parlamentares da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

O Projeto de Lei havia sido apresentado pelo Pastor Cleiton Collins (PP) e foi aprovado em dois turnos na assembleia. Nas duas votações, foram 46 votos a favor do projeto e dois contra, sendo eles do mandato coletivo das Juntas (PSOL) e do deputado João Paulo (PCdoB).

"Conseguimos chegar a um entendimento que garante a essencialidade das igrejas, mas prevê a imposição de limites por gestores e autoridades de saúde em determinadas ocasiões", disse durante o deputado Tony Gel (MDB), relator do projeto na Comissão de Administração, durante a sessão.

O pastor Cleiton Collins disse em entrevista ao JC que o projeto não foi criado para promover aglomerações, mas para garantir a atuação da igreja em diversas áreas, como a de assistência social. "A igreja no setor administrativo tem vários departamentos que não podem parar em tempo de calamidade porque a OMS reconhece a espiritualidade como cura, nós somos seres espirituais e seres materiais", afirmou.

Vote na enquete:

*Com informações do JC Online

Mais Lidas