Vacinação

Anvisa aprova importação das vacinas Sputnik V e Covaxin com restrições

Vacina será válida para lotes específicos e não será usada para uso emergencial.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 05/06/2021 às 10:39
NOTÍCIA
Reuters/Direitos reservados
FOTO: Reuters/Direitos reservados
Leitura:

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta sexta-feira (4), com restrições, o pedido de importação excepcional das vacinas contra covid-19 Sputnik V, da Rússia e Covaxin, da índia. A Sputnik V foi requisitada pelos estados de Pernambuco, Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará e Piauí. A Covaxin faz parte de encomenda do Ministério da Saúde.

As duas vacinas já tiveram a importação negada anteriormente pela Anvisa, que alegou falta de informações que garantissem sua segurança. Com a atualização dos documentos, a agência decidiu por 3 votos a 1, é válida para lotes específicos e não configura autorização de uso emergencial pela Anvisa.

Transmissão de reunião de análise: 

"Destaco que fica autorizada a importação excepcional e temporária do seguinte quantitativo, correspondente a doses para imunização de 1% da população nacional, dentro do cronograma enviado pelo Ministério da Saúde: 4 milhões de doses", disse Alex Machado Campos, diretor da agência.

A aplicação da Sputnik V e Covaxin deverá ser destinada a maiores de 18 anos e menores de 60 anos. O uso por gestantes e pessoas com comorbidades não foi recomendado. Além disso, a Anvisa deverá ser comunicada sobre eventuais eventos adversos nas pessoas que forem imunizadas. Somente poderão ser utilizadas vacinas oriundas de fábricas inspecionadas pela agência.

*Com informações do JC 

Mais Lidas