Polícia

Mulher é suspeita de tentar levar bebê de maternidade; veja vídeo

Suspeita foi detida ao sair da unidade de saúde

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 14/07/2021 às 11:49
NOTÍCIA
Foto ilustrativa/Pixabay
FOTO: Foto ilustrativa/Pixabay
Leitura:

Uma mulher é suspeita de tentar levar um bebê recém-nascido de uma maternidade do Hospital do Trabalhador, em Curitiba, no início da noite dessa segunda-feira (12). O momento foi flagrado por câmeras de segurança do local. Nas imagens, é possível ver a suspeita com a criança nos braços e uma segurança andando ao lado dela em seguida.

A mulher de 23 anos foi detida ao sair da unidade de saúde. Segundo o hospital, ela foi barrada por não estar com uma pulseira de identificação. A suspeita contou à Polícia Civil que sofreu um aborto em junho e queria pegar o bebê para criar como sendo dela. O marido dela disse aos policiais que não sabia que a esposa sofreu um aborto.

De acordo com a Polícia Militar, a mulher chegou a dizer antes quando estava sendo presa que venderia o bebê para uma vizinha. Depois, ela disse à polícia que estava nervosa e por isso contou a história.

A polícia está investigando como a suspeita teria entrado na unidade de saúde sem ser identificada. Segundo depoimentos, tudo ocorreu perto do horário de troca de turnos das equipes de enfermagem. Uma técnica de enfermagem contou à polícia que a mulher teria ido ao quarto do bebê e disse à mãe dele que iria levá-lo para fazer exames.

O Hospital disse em nota que informou que a mulher foi barrada ao tentar sair do local com a criança. Segundo o hospital, a criança tinha uma pulseira de identificação, mas a suspeita não tinha. A polícia foi acionada e o bebê foi devolvido para a mãe.

"Reiteramos que os procedimentos de segurança adotados no Hospital foram efetivos bloqueando a tentativa deste crime. Importante registrar que a Maternidade do Hospital do Trabalhador possui 27 anos de funcionamento sem nenhuma ocorrência desta natureza, demonstrando a qualidade dos seus protocolos de segurança", dizia a nota.

*Com informações do G1 Paraná

Veja o vídeo:

Mais Lidas