Datas comemorativas

Proclamação da República: conheça a origem do feriado nacional

Saiba mais sobre o feriado do dia 15 de novembro

NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 15/11/2021 às 10:40
Notícia
Acervo/Fundação Biblioteca Nacional
Proclamação da República: ovação popular ao General Deodoro da Fonseca e Bocayuva, na rua do ouvidor, Rio de Janeiro, 1889. Gravura segundo desenho de Veridiano de Carvalho. - FOTO: Acervo/Fundação Biblioteca Nacional
Leitura:

Nesta segunda-feira (15 de novembro) é comemorada a Proclamação da República Brasileira. Tudo ocorreu em 1889, após levante político-militar que originou a República Federativa Presidencialista. Você conhece a origem da data e do feriado nacional?

..

O Brasil era o único país independente da América ainda governado por um imperador. Após a Guerra do Paraguai, os militares do Brasil exigiram mais reconhecimento por parte do governo.

No Rio de Janeiro, capital do país na época, um grupo de militares do exército brasileiro, liderado pelo Marechal Deodoro da Fonseca, assumiu o poder após um chamado golpe de Estado político-militar. Com isso, ele instituiu uma república provisória e se tornou o primeiro presidente do Brasil. Seu vice-presidente era Marechal Floriano Peixoto.

O imperador Dom Pedro II foi tirado do poder e saiu do Brasil na madrugada de 16 de novembro de 1889.

A data 15 de novembro foi instituída como feriado nacional através da Lei nº 662, de 06 de abril de 1949.

Hino da Proclamação da República

A letra foi escrita por Medeiros de Albuquerque e a música foi composta por Leopoldo Miguez.

"Seja um pálio de luz desdobrado.
Sob a larga amplidão destes céus
Este canto rebel que o passado
Vem remir dos mais torpes labéus!
Seja um hino de glória que fale
De esperança, de um novo porvir!
Com visões de triunfos embale
Quem por ele lutando surgir!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!

Nós nem cremos que escravos outrora
Tenha havido em tão nobre País...
Hoje o rubro lampejo da aurora
Acha irmãos, não tiranos hostis.
Somos todos iguais! Ao futuro
Saberemos, unidos, levar
Nosso augusto estandarte que, puro,
Brilha, ovante, da Pátria no altar!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!

Se é mister que de peitos valentes
Haja sangue em nosso pendão,
Sangue vivo do herói Tiradentes
Batizou este audaz pavilhão!
Mensageiros de paz, paz queremos,
É de amor nossa força e poder
Mas da guerra nos transes supremos
Heis de ver-nos lutar e vencer!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!

Do Ipiranga é preciso que o brado
Seja um grito soberbo de fé!
O Brasil já surgiu libertado,
Sobre as púrpuras régias de pé.
Eia, pois, brasileiros avante!
Verdes louros colhamos louçãos!
Seja o nosso País triunfante,
Livre terra de livres irmãos!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!"

*Com informações do InfoEscola e Calendarr

Comentários

Mais Lidas