governo

PETROBRAS: Presidente pede demissão após a ameaça de Bolsonaro de pedir CPI

Demissão de José Mauro Coelho ocorre em meio a aumento dos combustíveis e ameaças de CPI

Gabriela Luna
Gabriela Luna
Publicado em 20/06/2022 às 11:43
Notícia
JEFFERSON RUDY/AGÊNCIA SENADO
DEMITIDO Coelho é o terceiro presidente da Petrobras a ser fritado no governo Bolsonaro - FOTO: JEFFERSON RUDY/AGÊNCIA SENADO
Leitura:

Após a mais recente alta da gasolina e do diesel, o presidente da Petrobras, José Mauro Coelho pediu demissão da estatal. O anúncio se deu em meio a ameaças de Bolsonaro e aliados de uma CPI para investigar a empresa.

"A Petrobras informa que o senhor José Mauro Coelho pediu demissão do cargo de presidente da empresa na manhã de hoje (20/6). A nomeação de um presidente interino será examinada pelo Conselho de Administração da Petrobras a partir de agora. Fatos considerados relevantes serão prontamente comunicados ao mercado", diz a estatal, em nota.

José Mauro Coelho já havia sido demitido pelo presidente da República, mas ainda não tinha entregado o cargo.

..

CPI DA PETROBRAS

Na última sexta-feira (17), a Petrobras anunciou um novo reajuste nos preços da gasolina e do diesel. O aumento na gasolina foi de 5,2% e do diesel, de 14,2%, considerando o preço cobrado nas refinarias.

Com isso, o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), defendeu a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Petrobras. Bolsonaro havia afirmado que o governo iria resolver o "problema" da empresa.

"Conversei ontem com o líder do governo e o presidente da Câmara para a gente abrir uma CPI segunda-feira, vamos para dentro da Petrobras", declarou Bolsonaro.

O presidente tem defendido a instauração de uma CPI para investigar a formação de preços de combustíveis pela empresa. Bolsonaro tem criticado a Petrobras por reajustar preços diante da alta do petróleo no mercado internacional.


* Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários

Mais Lidas