Encruzilhada de São João

Residencial do MCMV em Bezerros deveria ter ficado pronto há três anos

Obra começou em 2014 e custou R$ 26 milhões

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 28/08/2019 às 17:37
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

O residencial Pedro Lemos, localizado em Encruzilhada de São João, distrito de Bezerros, no Agreste de Pernambuco, deveria ter ficado pronto há três anos. A obra do conjunto habitacional parte do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) começou em 2014 e custou R$ 26 milhões. Previsto para ser entregue desde 2016, o residencial ainda precisa passar por obras para ficar pronto.

A agricultora Maria Cristina é uma das que aguarda ansiosa pela conclusão. "Esse tempo todinho a gente esperando, 465 casas e até hoje não foram liberadas essas casas", lamentou.

Ana Paula e Robson Nogueira estão desempregados e têm três filhos para sustentar. Para eles, conseguir a residência seria um alívio, já que não precisariam mais pagar aluguel. "As casas vivem aí abandonadas, no mato, sem ninguém que cuide. Os vândalos detonando as casas, tirando telhas, quebrando vidro e tudo", contou Robson. Além das avarias, vândalos estariam furtando objetos das residências, como pias e privadas.

À TV Jornal Interior, o Banco do Brasil informou que está faltando a construção da estrutura de água e de esgoto, que é de responsabilidade da Companhia Pernambucana de Saneamento. O banco disse ainda que participa de reuniões periódicas com a Prefeitura de Bezerros, a construtora, o Ministério Público e a Compesa para discutir o assunto. Apesar disto, não foi informado o novo prazo para entrega.

A Compesa nos enviou uma nota esclarecendo a situação. Leia na íntegra:

"A Compesa esclarece que o residencial Pedro Lemos, em Encruzilhada de Bezerros, está localizado em uma área que tem o sistema de abastecimento municipalizado. Por este motivo, não existe faturamento para os moradores que residem no bairro. A Companhia ressalta inclusive que não possui redes de distribuição de água próximas à Encruzilhada de Bezerros. A Compesa esclarece ainda que existe um projeto aprovado para implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Bezerros que beneficiará 100% da sede do município, mas que o bairro, por se localizar em uma área bastante afastada do aglomerado urbano, não está contemplado, sendo o saneamento também de responsabilidade do município".

Mais Lidas