Política

MPPE apura suposta improbidade administrativa cometida por Tony Gel

Em nota, deputado afirmou que irá prestar todas as informações necessárias

Antonio Virginio Neto
Antonio Virginio Neto
Publicado em 05/09/2019 às 11:32
NOTÍCIA
Foto: Roberto Soares
FOTO: Foto: Roberto Soares
Leitura:

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou um inquérito civil para apurar supostas improbidades administrativas cometidas por 11 deputados, 10 ex-deputados e sete empresas. Entre os citados está o Deputado Estadual Tony Gel, da cidade de Caruaru. O valor das verbas indenizatórias recebidas pelos parlamentares entre 2015 e 2016 é de R$ 1,9 milhão.

Acerca da citação, o TCE afirmou em 2017 que as empresas contratadas pelos parlamentares não possuíam capacidade operacional para fornecer os bens e serviços ou que eram constituídas apenas no papel. Entre as impossibilidades citadas estava locação de veículos e até material de escritório.

Citados

Os atuais deputados cidados são Álvaro Porto (PTB), Antônio Moraes (PP), Claudiano Martins (PP), Pastor Cleiton Collins (PP), Clodoaldo Magalhães (PSB), Francismar Pontes (PSB), Joaquim Lira (PSD), Joel da Harpa (PP), Rogério Leão (PL), Romário Dias (PSD) e Tony Gel (MDB).

Na época do processo do TCE os envolvidos devolveram o dinheiro, entretanto o MPPE considera que "as irregularidades susbsistem, porquanto a devolução volunbtária dos recursos configura o resonhecimento da irregularidade cometida".

Em nota enviada ao Portal NE10 Interior, o Deputado Estadual Tony Gel informou que "o MPPE tem todo o direito de observar como foi a decisão do TCE e, se for necessário mais algum esclarecimento, ele será dado".

Mais Lidas