menu

Óleo no mar: Governo Federal reconhece emergência em São José da Coroa Grande-PE

Município do litoral sul do Estado faz divisa com Alagoas

Retirada de óleo do Rio Persinunga, que fica na divisa entre Pernambuco e Alagoas
Retirada de óleo do Rio Persinunga, que fica na divisa entre Pernambuco e Alagoas (Arnaldo Carvalho/JC Imagem)

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) reconheceu nesta terça-feira (22) a situação de emergência em São José da Coroa Grande, Litoral Sul de Pernambuco, por causa das manchas de óleo encontradas no mar. A portaria de número 2.499 foi publicada no Diário Oficial da União.

São José da Coroa Grande, que fica a três quilômetros da divisa de Pernambuco com Alagoas, poderá solicitar auxílio para ações emergenciais à Sedec. Os pedidos devem ser encaminhados através do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID). A Defesa Civil Nacional também reconheceu sumariamente a situação de emergência nos municípios baianos de Camaçari, Conde, Entre Rios, Esplanada, Jandaíra e Lauro de Freitas.

Nessa segunda, (21), o ministro Gustavo Canuto e o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), coronel Alexandre Lucas, se reuniram com o governador do Estado, Paulo Câmara (PSB), para tratar sobre ações emergenciais de resposta ao desastre ambiental. Cerca de 489 toneladas de óleo já foram retiradas das praias pernambucanas.

A dupla também esteve em Salvador, na Bahia. Nesta quarta, eles cumprem agenda em Maceió (AL) e Aracaju (SE), também para avaliar a situação do óleo e as possibilidades de apoio da Defesa Civil Nacional.

Nesta quarta, uma reunião é realizada no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual pernambucano, com os prefeitos dos municípios atingidos pelo vazamento de óleo no litoral do Estado. Gestores de cidades do litoral norte, que ainda não foram atingidos, também foram convidados para o encontro.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, irá até Porto de Galinhas nesta sexta-feira (25) para visitar os principais pontos afetados pelo desastre ambiental.

Portaria foi publicada no Diário Oficial da União
Portaria foi publicada no Diário Oficial da União
Reprodução/Site

Mobilização

De acordo com o MDR, vários órgãos federais têm trabalhado de forma integrada para conter os efeitos provocados pelo derramamento de óleo no Nordeste. A comunicação oficial do ministério informa que estão sendo empregados mais de 1,5 mil homens da Marinha, que trabalham na chamada Operação Amazônia Azul, além de outros 1,8 mil colaboradores contratados pela Petrobras para atuar na limpeza das praias. O Ibama conta com apoio de cerca de 70 funcionários na região.

Ações

Entre as ações já implementadas em Pernambuco, as equipes da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e CPRH distribuíram mais de 1.700 botas, sete mil luvas, 16 mil máscaras, 3.300 sacos plásticos e 4.500 sacos de ráfia, 640 bags e mil rolos de manta absorvente aos voluntários e equipes de trabalho. Outros materiais devem ser distribuídos em breve.