menu

Sindloja Caruaru não apoia reabertura de lojas sem autorização legal

Alguns empresários estariam se articulando para reabrir estabelecimentos sem autorização

Comércio de Caruaru teve queda de empregos entre janeiro e agosto de 2019
Lojas estão desautorizadas a abrir desde domingo (22) (Reprodução/Por Dentro/TV Jornal Interior)

O Sindicato dos Lojistas (Sindloja) de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, emitiu uma nota nesta quinta-feira (26) informando que não apoia a reabertura de lojas sem o consentimento legal, durante o período de isolamento social pelo coronavírus.

Após receber informações de que alguns empresários estariam se articulando para colocar os estabelecimentos em funcionamento, o sindicato disse que "não apoia ações que não estejam em consonância com os poderes públicos".

Na nota, o Sindloja defende ainda que a reabertura do comércio ocorra "de forma gradual e organizada, primando pela saúde e bem estar das pessoas". A diretoria do sindicato atua para buscar soluções que atendam as empresas e os funcionários.

Decreto estadual

Por meio de decreto, o Governo de Pernambuco determinou o fechamento do comércio desde o último domingo (22), para evitar o contato entre as pessoas e tentar diminuir a disseminação da Covid-19. A lista não inclui supermercados, padarias, mercadinhos, farmácias, postos de gasolina, casas de ração animal, depósitos de água mineral e gás, além de obras de serviços essenciais, como hospital, abastecimento de água, gás, energia e internet. Estes estabelecimentos continuam funcionando normalmente.

Há uma semana, o governo também determinou o fechamento de shoppings, bares e restaurantes, lanchonetes, salões de beleza, clubes sociais e comércio de praia.