Comércio

Sindloja Caruaru não apoia reabertura de lojas sem autorização legal

Alguns empresários estariam se articulando para reabrir estabelecimentos sem autorização

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 26/03/2020 às 15:15
NOTÍCIA
Reprodução/Por Dentro/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/Por Dentro/TV Jornal Interior
Leitura:

O Sindicato dos Lojistas (Sindloja) de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, emitiu uma nota nesta quinta-feira (26) informando que não apoia a reabertura de lojas sem o consentimento legal, durante o período de isolamento social pelo coronavírus.

Após receber informações de que alguns empresários estariam se articulando para colocar os estabelecimentos em funcionamento, o sindicato disse que "não apoia ações que não estejam em consonância com os poderes públicos".

Na nota, o Sindloja defende ainda que a reabertura do comércio ocorra "de forma gradual e organizada, primando pela saúde e bem estar das pessoas". A diretoria do sindicato atua para buscar soluções que atendam as empresas e os funcionários.

Decreto estadual

Por meio de decreto, o Governo de Pernambuco determinou o fechamento do comércio desde o último domingo (22), para evitar o contato entre as pessoas e tentar diminuir a disseminação da Covid-19. A lista não inclui supermercados, padarias, mercadinhos, farmácias, postos de gasolina, casas de ração animal, depósitos de água mineral e gás, além de obras de serviços essenciais, como hospital, abastecimento de água, gás, energia e internet. Estes estabelecimentos continuam funcionando normalmente.

Há uma semana, o governo também determinou o fechamento de shoppings, bares e restaurantes, lanchonetes, salões de beleza, clubes sociais e comércio de praia.

Mais Lidas