Coronavírus

Gravatá instala barreiras sanitárias para abordar veículos durante a Semana Santa

Muitas famílias costumam viajar para a cidade durante o feriado

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 10/04/2020 às 8:48
NOTÍCIA
Bruno Santana/SECOM Gravatá/Divulgação
FOTO: Bruno Santana/SECOM Gravatá/Divulgação
Leitura:

A Prefeitura de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, decidiu implantar barreiras educativas sanitárias em pontos estratégicos da cidade. O objetivo é abordar veículos, principalmente com placas de outros municípios, e prestar orientações sobre higiene e cuidados pessoais, de acordo com o que é recomendado para prevenção ao novo coronavírus (covid-19).

De acordo com a prefeitura, a ação será realizada durante o período da Semana Santa. Os passageiros dos veículos terão ainda o quadro de saúde avaliado e a temperatura aferida. Os carros também estão passando por higienização.

Mesmo com os eventos adiados ou cancelados, ainda há famílias que optam por passar o feriado na cidade, mesmo com a recomendação do governador do Estado para que as pessoas não viajem. Gravatá não tem nenhum caso confirmado da covid-19. Há um óbito em investigação e três casos foram descartados.

As barreiras foram instaladas nos quatro pontos de maior fluxo da cidade, como as ruas do Norte e XV de Novembro e nos acessos da Volta do Rio e do Polo Moveleiro. No primeiro dia da ação, na última terça-feira (7), cerca de mil veículos foram vistoriados.

Governador pede que pernambucanos não viajem

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) pediu em vídeo nesta quinta-feira (9) que a população não viaje no feriado de Páscoa, que começa nesta sexta-feira (10), conhecida pelos cristãos como Sexta-Feira Santa.

O gestor do Executivo estadual evidenciou que os casos de coronavírus aumentaram cinco vezes dentro de uma semana: no dia 2 de abril, eram 106 casos confirmados. Nesta quinta (9), o número subiu para 555. Com relação às mortes pela Covid-19, o aumento foi ainda mais significativo no período: os óbitos subiram de nove para 56 em sete dias.

"Não viajem nesse fim de semana, nesse feriado de Páscoa. O maior ato de responsabilidade que pode ser feito nesse momento é permanecer em casa. Use a tecnologia para falar com os parentes, amigos, todos aqueles que vocês queiram", destacou.

Mais Lidas