Economia

Governo avalia se pagará mais uma parcela de R$ 600 do auxílio emergencial

Atualmente, estão previstas três parcelas do benefício

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 22/05/2020 às 11:18
NOTÍCIA
Cirio Bezerra/TV Jornal
FOTO: Cirio Bezerra/TV Jornal
Leitura:

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, está avaliando a possibilidade de pagar mais uma parcela do auxílio emergencial de R$ 600. Porém, o valor seria dividido ao longo de três meses. Atualmente, estão previstas três parcelas do benefício. Há uma negociação para que o auxílio seja ampliado por mais tempo, com um valor menor.

Será necessária uma negociação com o Congresso para que o teto de gastos não estoure. Planeja-se unificar programas sociais com o fortalecimento do programa Bolsa Família. O custo adicional ficaria aproximadamente R$ 35 bilhões a R$ 40 bilhões, em três meses.

O Congresso apresenta propostas para aumentar a rede de proteção social após a pandemia, que reduziu a renda das pessoas. Segundo Paulo Guedes, é necessário que haja um equilíbrio do auxílio no pós isolamento social e que não é possível aumentar o benefício por três meses pagando R$ 600. "Não tem condições de estender tanto tempo", diz o ministro.

Quando a ideia do auxílio emergencial surgiu, a equipe econômica liderada por Paulo Guedes defendia que o valor fosse de R$ 200. O valor final de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) foi proposto pelo Congresso.

Para Rodrigo Maia, presidente da Câmara, será preciso prorrogar o pagamento do auxílio e ressalta a importância do benefício: "Não podemos esquecer que o auxílio emergencial é fundamental. Se a crise continuar ele vai ser tão importante como está sendo agora".

*Com informação do JC e Estadão Conteúdo

Auxílio em análise

Algumas pessoas continuam à espera da análise da solicitação para receber o auxílio emergencial. O questionamento do motivo da demora tem sido recebido de forma recorrente pela Caixa Econômica Federal (CEF). De acordo com a Caixa, o banco disponibiliza o aplicativo e o site para cadastramento e acompanhamento das solicitações do auxílio.

A partir do momento em que o solicitante registra os dados, as informações coletadas são enviadas à Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) para avaliação dos requisitos. Entenda como funciona o processo de análise.

Caixa paga novo lote da 1ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em abril

O pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial para nascidos em abril que tiveram o pagamento aprovado na semana passada começa nesta sexta-feira (22). O dinheiro do benefício será depositado na conta informada no cadastro. Quem não tem conta, receberá através de uma Poupança Digital, que pode ser consultada no aplicativo Caixa Tem. 

Mais Lidas