menu

Paulo Guedes avalia estender auxílio emergencial por um ou dois meses

Caso isto ocorresse, porém, o valor seria de R$ 200

 Economia Guedes: alta da inflação fará salário mínimo ficar acima de R$ 1.031 Ministro disse que valor do mínimo será definido anualmente
Paulo Guedes defende que auxílio seja reduzido para durar mais tempo (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou durante reunião com empresários, nessa terça-feira (19), que o auxílio emergencial poderia ser prorrogado por um ou dois meses, caso o valor fosse reduzido para R$ 200.

Inicialmente, o benefício estava programado para ser pago em três parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) durante a pandemia do novo coronavírus, para socorrer trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais (MEIs) e pessoas de baixa renda (inscritas no CadÚnico e Bolsa Família).

> Auxílio emergencial: quem receber primeira parcela agora só receberá a segunda em junho

Auxílio emergencial: saiba quando você receberá a primeira parcela

"Se voltar para R$ 200, quem sabe não dá para estender um mês ou dois? R$ 600 não dá. É possível que aconteça uma extensão. Mas será que temos dinheiro para uma extensão a R$ 600? Acho que não", declarou.

O ministro afirmou que o benefício não poderia ser maior que R$ 200 porque é este valor que os beneficiários do Bolsa Família recebem, e eles são, em sua avaliação, mais carentes que os trabalhadores informais.

Guedes ainda acredita que a prorrogação do auxílio por vários meses faria com que as pessoas não trabalhassem e isto prejudicaria a economia: "Tem um equilíbrio delicado que a gente tem que seguir".

Segunda parcela do auxílio emergencial começa a ser paga; veja calendário

De acordo com balanço da Caixa Econômica Federal, mais de 52 milhões de pessoas já receberam o benefício. A segunda parcela começou a ser liberada nesta quarta (20) para os inscritos no CadÚnico e no aplicativo/site do auxílio. Ao mesmo tempo, 8,3 milhões de pessoas aprovadas recentemente recebem a primeira parcela, de acordo com outro calendário.

Guedes queria valor menor desde o início

Quando a ideia do auxílio emergencial surgiu, a equipe econômica liderada por Paulo Guedes defendia que o valor fosse de R$ 200. O valor final de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) foi proposto pelo Congresso.

Veja como sacar o Auxílio Emergencial usando o CAIXA Tem no auto-atendimento.

  • 12/05/2020 08:35
Veja como sacar o Auxílio Emergencial utilizando os terminais de auto-atendimento da CAIXA com aplicativo CAIXA Tem. 4 minutos e 42 segundos

Auxílio em análise

Algumas pessoas continuam à espera da análise da solicitação para receber o auxílio emergencial. O questionamento do motivo da demora tem sido recebido de forma recorrente pela Caixa Econômica Federal (CEF). De acordo com a Caixa, o banco disponibiliza o aplicativo e o site para cadastramento e acompanhamento das solicitações do auxílio.

A partir do momento em que o solicitante registra os dados, as informações coletadas são enviadas à Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) para avaliação dos requisitos. Entenda como funciona o processo de análise.