Saúde

Covid-19: Números voltam a subir e Pernambuco confirma 925 novos casos

Quantidade de resultados positivos subiu nas últimas 24h

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 10/06/2020 às 12:34
NOTÍCIA
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

Depois de atingir o número mais baixo de novos casos do novo coronavírus (covid-19) desde o dia 5 de maio, nessa terça-feira (9), Pernambuco voltou a registrar número alto nesta quarta-feira (10).

> OMS esclarece que assintomáticos podem transmitir covid-19

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), da terça para a quarta, foram 925 novos casos da covid-19. Dentre eles, 730 são casos leves e 195 são considerados Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).

No total, o Estado tem 41.935 casos confirmados, sendo 16.286 graves e 25.649 leves. Foram confirmadas ainda 78 mortes pela doença. Destes óbitos, 62 (79,5%) ocorreram entre 20 de abril e 6 de junho e 16 (20,5%) foram registrados nos últimos três dias. Pernambuco teve, portanto, 3.531 mortes pela covid-19.

Sintomas e prevenção

A covid-19 é similar a uma gripe e é transmitido pela saliva, espirro, tosse ou aperto de mãos. Os sintomas do coronavírus são febre, tosse e falta de ar. Caso apresente os sintomas, a orientação é ligar 136 ou procurar uma unidade de saúde na sua cidade.

A melhor forma de prevenir o novo coronavírus e outras doenças respiratórias é tomando algumas atitudes como: lavar bem as mãos frequentemente com água e sabão; utilizar álcool em gel 70% para higienizar as mãos caso não possa lavá-las; cobrir o nariz e a boca com um lenço descartável ao espirrar e tossir; usar o ombro ou braço para cobrir o espirro e a tosse; evitar tocar os olhos, nariz e boca quando as mãos não estiverem limpas; não compartilhar alimentos e objetos de uso pessoal como talheres, pratos, copos e garrafas; higienizar aparelhos celulares, tablets e controles remotos; manter ambientes bem ventilados, com portas e janelas abertas.

Caso já esteja doente, evite locais fechados com muitas pessoas e o contato com idosos, gestantes e doentes crônicos.

Mais Lidas