menu

"Estamos prontos", diz Raquel Lyra sobre reabertura das atividades econômicas

Prefeita de Caruaru afirma que aguarda liberação do governo estadual

Prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, durante coletiva de imprensa online
Prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, durante coletiva de imprensa online (Reprodução/YouTube)

A prefeita de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, Raquel Lyra, afirmou nesta segunda-feira (29) que o município está pronto para a reabertura das atividades econômicas, quando estas forem autorizadas a funcionar por parte do Governo do Estado.

Em coletiva de imprensa nesta segunda, a prefeita disse que desde o início da pandemia atua para a criação de protocolos junto a associações e entidades empresariais e comerciais da cidade.

"Os protocolos estão prontos, o que Caruaru esperava era avançar nas etapas de reabertura, e nós estamos prontos para isso. Vamos passar os 10 dias do isolamento mais rígido imposto pelo Governo do Estado por decreto e esperamos que a gente possa em seguida fazer a retomada das atividades da nossa economia", declarou a prefeita.

Raquel Lyra afirmou ainda que não haverá um plano de reabertura exclusivo para Caruaru, uma vez que o Poder Judiciário e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) já firmaram entendimento no Estado de que os municípios só podem atuar para restringir as medidas de isolamento, e não estão autorizados a flexibilizar. Para ela, uma disputa judicial está descartada no momento.

"O que a gente vai fazer é um entendimento para permitir que as aberturas podem ser feitas de maneira segura e planejada. A gente espera que o Governo do Estado não fique aqui somente durante esses 10 dias, e sim possa fazer parte do nosso comitê de crise e acompanhar a retomada das atividades econômicas tão logo seja possível", disparou.

Quarentena mais rígida

Desde a última sexta-feira (26), Caruaru e Bezerros, também no Agreste, devem cumprir uma quarentena mais rígida por determinação de um decreto estadual. Até o dia 5 de julho, só podem funcionar os serviços considerados essenciais. Alguns setores que tinham sido autorizados a reabrir - como lojas de tecidos e aviamentos e o comércio atacadista - tiveram que fechar novamente e funcionar apenas como pontos de coleta.

Um dos fatores que motivou a decisão foi a grande movimentação de pessoas na cidade, principalmente no Parque 18 de Maio, onde é realizada a Feira da Sulanca. Mesmo com o comércio proibido, vendedores e compradores se aglomeraram no espaço nas últimas duas semanas. Nesta segunda-feira (29), a primeira da quarentena mais rígida, alguns comerciantes insistiram na venda, mas no geral o Parque 18 de Maio estava tranquilo.

Por outro lado, a feira do Moda Center Santa Cruz, em Santa Cruz do Capibaribe, estava muito movimentada. Apesar de não haver quarentena rígida no município, a feira também não foi autorizada a abrir.

Plano de Convivência com a Covid-19

Mesmo antes do decreto sobre a quarentena mais rígida nos dois municípios, nem Caruaru nem Bezerros estavam autorizados a reabrir as atividades econômicas. Um outro decreto do Governo do Estado já havia proibido que 85 cidades do Agreste e da Zona da Mata seguissem com o Plano de Convivência com a Covid-19, que progrediu na Região Metropolitana do Recife (RMR) e no Sertão. Nestas áreas, já foi autorizada a volta do comércio varejista, de shoppings, salões de beleza, igrejas, entre outros.

Confira a coletiva de imprensa da Prefeitura de Caruaru nesta segunda:

Coletiva de Imprensa - 29 de Junho de 2020

  • 29/06/2020 11:19
41 minutos e 31 segundos