menu

Todos receberão as 5 parcelas do auxílio emergencial com tranquilidade, diz ministro Onyx Lorenzoni

Em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, ministro da Cidadania falou sobre benefício que está sendo pago na pandemia

Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni
Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, concedeu uma entrevista na manhã desta sexta-feira (3) para a Rádio Jornal Caruaru para falar sobre o auxílio emergencial, benefício que está sendo pago pelo governo aos desempregados, trabalhadores sem carteira assinada, autônomos, MEIs por causa da pandemia do coronavírus (covid-19).

De acordo com o ministro, todos os beneficiários irão receber as parcelas com segurança e tranquilidade. "Nós tivemos problemas sim, em um programa dessa magnitude é normal, mas nós fomos superando as falhas. As cinco parcelas estão garantidas a todos aqueles que são elegíveis. Todos aqueles que estão dentro da lei, que têm direito, vão receber [o auxílio] com segurança e tranquilidade", afirmou.

Quem recebe R$ 1.200 vai receber quanto na quarta parcela do auxílio emergencial?

> Veja como transferir o auxílio emergencial do Caixa Tem para carteiras digitais

> Parcelas extras do auxílio emergencial são automáticas para quem já recebe benefício

Ao lembrar que o prazo para a realização dos novos cadastros para receber o auxílio terminou nessa quinta-feira (2), o ministro destacou que todos cadastrados até a data limite vão receber as cinco parcelas. "Todas as pessoas vão receber as cinco parcelas naturalmente, sem nenhum problema. A garantia está na lei", declarou.

Quando questionado sobre os beneficiários que já receberam uma parcela mas ainda não receberam a próxima, Onyx Lorenzoni disse que os calendários de depósitos estão sendo seguidos.

"Nós temos um calendário que mostra claramente o curso dos pagamentos. Foi um dos problemas que tivemos no primeiro mês, as pessoas estavam ansiosas e correram para as agências da Caixa. Nós tivemos problemas em todo o Brasil, com filas. Na primeira parcela nós tivemos bastante dificuldades. Mas, na segunda parcela, nós já fizemos um espaçamento", explicou ele.

Ao fim da entrevista, o ministro informou que será realizada uma reunião para definir como será o pagamento das duas próximas parcelas do benefício.

Ouça a entrevista completa:

Crédito em conta

O auxílio emergencial está sendo creditado na poupança social digital dos beneficiários. Até o próximo sábado, mais de 40 milhões de pessoas terão recebido os valores de parcelas diferentes do auxílio. As pessoas aprovadas no lote 1 estão recebendo a terceira parcela; as aprovadas no lote 2, a segunda parcela; e os aprovados no lote 4, a primeira parcela. O grupo do lote 3 poderá sacar a primeira parcela a partir da próxima segunda (6).

Quarta parcela

O calendário de pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial começa no dia 20 de julho para os beneficiários do Bolsa Família. O pagamento para este grupo segue o calendário já existente do programa.

Desta forma, os beneficiários com o final do Número de Identificação Social (NIS) 1 recebem no dia 20 de julho. Os com o NIS final 2, no dia 21 de julho, e assim por diante, até o dia 31 de julho, quando recebem os beneficiários com final do NIS 0, pulando apenas o fim de semana.

Auxílio prorrogado

No dia 30 de junho, o presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600. O decreto prevê a prorrogação por mais dois meses. Inicialmente, o benefício foi criado para ter três parcelas, mas o governo decidiu prorrogar o auxílio por mais duas parcelas.