Comércio

Movimento é intenso na Feira da Sulanca, em Caruaru, por mais uma semana

Feira ainda não teve o funcionamento liberado

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 27/07/2020 às 10:50
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

O movimento continuou grande na manhã desta segunda-feira (27) no entorno do Parque 18 de Maio, em Caruaru, no Agreste pernambucano. A Feira da Sulanca ainda não foi liberada pelo governo estadual, mas os sulanqueiros levaram as mercadorias para as ruas adjacentes para poderem comercializar.

Os produtos estavam nas calçadas, expostos na frente de casas e porta malas de carros. De acordo com a equipe da TV Jornal Interior, a rua Miguel de Sena registrou a maior aglomeração.

Mesmo sem liberação da feira, Moda Center Santa Cruz registra grande movimentação nesta segunda

A Polícia Militar (PM) garantiu que a área da feira está controlada, mas explicaram que estão cientes da migração dos sulanqueiros para outras ruas. Na semana passada, o perímetro de fiscalização foi aumentado.

A Prefeitura de Caruaru informou que os comerciantes poderão continuar a entregar mercadorias através do programa Delivery Sulanca. Clientes e comerciantes podem agendar a retirada de produtos (comercializados por telefone ou redes sociais) no estacionamento do Polo Caruaru, às segundas-feiras, das 5h às 17h.

Prefeitura apresenta plano com medidas para reabertura da Feira da Sulanca

A Prefeitura de Caruaru apresentou um plano de ação e operacionalização da Feira da Sulanca. As medidas começarão a ser tomadas assim que o funcionamento da feira for liberado pelo Governo do Estado. De acordo com o plano, o uso da máscara será obrigatório para todos os que estiverem na feira. Para os excursionistas (ônibus e veículos fretados), será necessária a aferição da temperatura dos passageiros, no momento do embarque. Veja mais medidas do plano.

Moda Center Santa Cruz também registra grande movimentação nesta segunda

Por mais uma semana, a feira de Santa Cruz do Capibaribe, também no Agreste de Pernambuco, atraiu comerciantes e compradores de várias cidades da região, nesta segunda (27). Mesmo sem liberação oficial, há comercialização irregular em locais próximos à PE-160, no entorno do Moda Center Santa Cruz. Os produtos ficam expostos nas malas dos veículos e em estruturas improvisadas pelos feirantes.

Cobrança de reabertura das feiras

As feiras do Polo de Confecções estão fechadas desde março e só devem receber autorização para funcionar na sétima etapa do Plano de Convivência com a Covid-19 do Governo de Pernambuco. A Região Agreste atualmente opera na quarta etapa, enquanto a Região Metropolitana do Recife (RMR), a Zona da Mata e parte do Agreste Setentrional estão na sexta etapa.

Na última sexta-feira, representantes do polo têxtil cobraram a antecipação da reabertura, em audiência com o secretário de Desenvolvimento do Estado, Bruno Schwambach. Apesar disto, não houve novidades do plano. Na ocasião, o secretário afirmou que as avaliações são semanais e regionalizadas, considerando a curva de contaminação, os números de infectados, disponibilidade de leitos, entre outros.

Mais Lidas