Pernambuco

Presidente do Sinepe diz que aulas não são liberadas porque educação não é prioridade

Categoria fará um ato pedindo agilidade na retomada das aulas presenciais

Equipe NE10 Interior
Equipe NE10 Interior
Publicado em 02/09/2020 às 13:18
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Os donos das escolas particulares ficaram insatisfeitos após o Governo de Pernambuco autorizar a retomada das atividades presenciais para o ensino superior a partir de 8 de setembro e não fazer a liberação das escolas.

Nesta quinta-feira (3), a categoria pretende fazer um ato e entregar um ofício para os representantes do governo, pedindo agilidade na retomada. O ato será durante a tarde, na Praça da República, em frente ao Palácio do Campo das Princesas.

Ao Jornal do Commercio, o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe-PE), José Ricardo Diniz, criticou a falta de diálogo com a categoria.

Aulas presenciais continuam suspensas na Educação Básica

Faculdades de PE se pronunciam após governo autorizar volta às aulas do ensino superior

Sugestões da categoria

"Tudo começou em julho, quando mandamos um cronograma de retorno, do qual não tivemos respostas. Enviamos um ofício ao governador solicitando audiência, não houve resposta, mas insistimos e marcamos a audiência. Ele convocou os dois secretários, Longo [Saúde] e Amâncio [Educação], e aguardamos, mas só tivemos o silêncio", disparou.

O sindicato fez uma proposta de retorno gradual, começando com alunos do infantil e do ensino médio, depois com os do fundamental I e em seguida, do fundamental II.

"O pronunciamento da segunda-feira foi a gota d'água, aí realmente vimos que a educação está em último lugar e não é por uma questão de saúde, mas porque não se dá prioridade", comentou.

O JC solicitou uma reposta sobre as críticas ao governo estadual, mas não obteve retorno.

Mais Lidas