menu

Bolsonaro sugere que Fernando de Noronha seja federalizada

"Parece que virou uma ilha de amigos", declarou o presidente

Praia do Sancho, em Fernando de Noronha
Praia do Sancho, em Fernando de Noronha (Luiz Pessoa/NE10)

O presidente da República, Jair Bolonaro (sem partido) sugeriu a federalização do território de Fernando de Noronha, que pertence a Pernambuco. O filho mais velho dele, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), passou o feriado de Finados em uma ilha do arquipélago.

"Vamos tentar, se for possível, a gente federalizar Fernando de Noronha. Parece que virou ali uma ilha de amigos, não quero falar o nome aqui para não ter problema, do rei e o rei não sou eu", declarou, durante uma live nas redes sociais.

Mesmo sendo uma viagem de lazer, Flávio Bolsonaro solicitou reembolso do valor das passagens, com dinheiro público. Após o fato vir a tona, o gabinete do senador informou que houve um "equívoco" e que o congressista pediu cancelamento do reembolso.

> Saiba mais sobre Fernando de Noronha

O presidente também questionou o valor da taxa de preservação ambiental (TAP). "É um absurdo, você vai para uma praia em Fernando de Noronha pagar 100 reais. É meio lobo-guará, dois dias um lobo-guará para ir numa praia lá em Fernando de Noronha. É um absurdo isso aí. Inacreditável. Isso aí tem que mudar", afirmou.

Apesar disto, Bolsonaro não revelou como a federalização seria efetuada. "Ouvi dizer que há tempão não pode parar navio lá. Poderia ser um local de arranjar recursos para o Brasil vindo de fora, do turismo. Dar condições de vida melhor para a população. Não pode aquela ilha ter dono", disparou.

Sobre a ilha

Fernando de Noronha é um distrito estadual que pertence a Pernambuco. Para permanecer na ilha, o turista precisa pagar uma taxa de preservação ambiental (TAP) no valor de R$ 75,93 por dia. O arquipélago é administrado por uma pessoa indicada pelo governador do Estado e votado pela Assembleia Legislativa (Alepe).

Governo de Pernambuco se pronuncia

O atual governador de Pernambuco é Paulo Câmara, do PSB, partido que faz oposição ao presidente. Em nota, o Governo de Pernambuco se pronunciou sobre as declarações do presidente, dizendo que "criar soluções é mais produtivo do que criar polêmicas".

Confira a íntegra do texto:

"Em respeito à Constituição Federativa do Brasil e ao povo de Pernambuco, o Governo do Estado tem trabalhado muito para encontrar soluções para superação dos desafios atuais. Em Fernando de Noronha somente nos últimos dois anos, o Governo de Pernambuco investiu mais de R$ 20 milhões na construção de casas, recuperação de estradas vicinais, implantação de iluminação de LED e readequação completa do porto de Fernando de Noronha. Estamos também ampliando a oferta de energia solar e reduzindo a poluição na ilha, com os programas Carbono Zero e Plástico Zero. No mesmo período, o Governo Federal divulgou três vezes que iria mandar recursos para o saneamento e nunca liberou qualquer valor, além de aumentar o preço das taxas de preservação ao invés de extingui-las, como havia prometido. A população de Fernando de Noronha, a exemplo de todos os brasileiros, conta com ações efetivas, integradas quando possível, para que as melhorias sigam acontecendo. Criar soluções é mais produtivo do que criar polêmicas".