policial

Suposta rede de tráfico de pessoas é alvo de investigação da Polícia Federal

A PF investiga se ocorreram casos semelhantes ao da jovem pernambucana que foi mantida em cárcere privado na Bolívia.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 10/02/2021 às 10:45
NOTÍCIA
Agência Brasil
FOTO: Agência Brasil
Leitura:

Uma suposta rede especializada em tráfico de pessoas está sendo investigada pela Polícia Federal (PF) em Pernambuco. Os investigadores acenderam o alerta desde que uma jovem pernambucana de 19 anos foi encontrada em cárcere privado na Bolívia. A vítima foi enganada com uma falsa proposta de emprego e retornou ao Brasil em 28 de janeiro após o resgate.

A jovem foi até a cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, para ocupar uma suposta vaga de emprego. Ela foi colocada dentro de um veículo na fronteira com a Bolívia e levada ao país vizinho, nde passou uma semana em cárcere privado até conseguir pedir ajuda em 18 de janeiro. Assim como no caso da pernambucana, a polícia investiga se outras pessoas também foram vítimas.

"A gente está com a investigação em andamento. Queremos descobrir se há outras vítimas, porque a gente acredita que há uma rede atuando. Até porque não tinha sentido de se criar toda uma estrutura, de vir de outro lugar, para captar uma pessoa que não tinha nada de diferente. Ao contrário, era uma pessoa extremamente simples. Por isso nos preocupou. Não sabemos se é uma rede estadual, se tem base no exterior", disse a superintendente regional da Polícia Federal em Pernambuco, Carla Patrícia, em entrevista exclusiva à coluna Ronda JC.

Carla Patrícia destacou ainda que a PF consideram como principais alvos de redes de tráfico as mulheres jovens e que procuram melhores condições de vida. "Pessoas simples, que estão com dificuldades financeiras. Muitas sabem que vão para uma situação que não é a ideal, mas não imaginam que vão para uma situação tão ruim", destacou.

Como denunciar?

Esse tipo de crime pode ser denunciado a Polícia Federal em contato pelo número: (81) 9.9603.0384 ou pelo e-mail: interpol.drex.srpe@pf.gov.br

Mais Lidas