astronomia

Chuva de meteoros chega a seu pico nesta quinta e pode ser vista no céu Brasil

O fenômeno Eta Aquáridas pode ser visto a olho nu e países da América Latina têm visão privilegiada.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 06/05/2021 às 7:20
NOTÍCIA
Divulgação/Observatório Espacial Heller & Jung
FOTO: Divulgação/Observatório Espacial Heller & Jung
Leitura:

Nesta quinta-feira (6), a chuva de meteoros batizada de Eta Aquáridas alcança seu pico no Hemisfério Sul. O fenômeno começou no dia 19 de abril deste ano e poderá ficar visível no céu até o dia 28 de maio. No entanto, astrônomos apontam que o pico ficou concentrado entre os dias 4, 5 e 6 deste mês.

O Brasil e em outros países da América Latina têm visão privilegiada do fenômeno por causa da posição da constelação de Aquário com relação ao hemisfério sul. Acredita-se que o melhor horário para visualizar o fenômeno seja durante a madrugada, entre as 2h e 4h, que é quando a constelação está mais alta no céu. 

Este fenômeno da chuva de meteoros ocorre quando o planeta atravessa um rastro de poeira e detritos deixado por um cometa ao se aproximar do Sol. Estes meteoros são resquícios da passagem do cometa Halley, que fez uma passagem pelo sistema solar em 1986, e também de outros resquícios deixados em sua trajetória durante centenas de anos. A previsão é de que sejam visíveis aproximadamente 30 meteoros por hora. 

Como observar o fenômeno Eta Aquáridas?

A orientação principal é encontrar um local escuro para fazer a observação. Quanto mais escuro, melhor e mais fácil será para ver o fenômeno. Não é necessário utilizar nenhum equipamento específico, apenas olhar para o céu atentamente. 

Também importante saber qual é a posição da Lua, porque a sua luminosidade pode causar interferências na visualização da chuva de meteoros, bem como as luzes da cidade. Por isso, a recomendação é sempre procurar um lugar escuro, cruzar os dedos e se preparar para observar.

Mais Lidas