Pandemia

O que é a variante Delta? Entenda nova mutação do coronavírus que já circula em Pernambuco

Os primeiros casos em Pernambuco, foram confirmados em 14 de julho, em tripulantes de um navio cargueiro

Bruna Padilha
Bruna Padilha
Publicado em 18/08/2021 às 16:13
NOTÍCIA
Reprodução: Internet
FOTO: Reprodução: Internet
Leitura:

Nesta quarta-feira(18), o Governo de Pernambuco confirmou a circulação da variante Delta da covid-19 no Estado após investigações epidemiológicas realizadas pelos municípios. A variante foi identificada pela primeira vez na Índia, em outubro de 2020 e já aparece em mais de cem países.

Vírus passam por mutações a todo o momento e apesar das mudanças não serem relevantes, existem alterações que podem tornar ainda mais perigosa e infecciosa a doença. 

A variante Delta ou B.1.617.2 passou por alterações que a permitem ser mais transmissível. Chegando a ser 40% a 60% mais contagiante que a Alfa e duas vezes mais que a cepa original.  

Ela se propaga com mais facilidade pois a proteína S, ou spike, se transformou e se liga às células humanas. Mas de acordo com diversos estudos, as vacinas desenvolvidas contra o coronavírus estão se mostrando eficazes contra ela, confira qual a eficácia de cada vacina da covid-19 contra a variante delta.

Quais os sintomas da variante Delta?

Os sintomas mais comuns no Reino Unido, onde foram registrados mais casos no mês de junho, são os de dor de cabeça, dor de garganta e coriza, como um forte resfriado.  

Os clássicos sintomas da Covid-19 estariam se mostrando menos comuns, como a perda do olfato e paladar, febre e tosse. Entretanto os sintomas podem variar, se a pessoa for parcial ou totalmente vacinada, ou não for imunizada. 

Primeiros casos importados da variante

Pernambuco confirmou os primeiros casos da variante Delta no dia 14 de julho, em tripulantes de um navio cargueiro que estava atracado no Porto do Recife desde 2 de julho, quando foram detectados nove casos de coronavírus. Dois filipinos estavam com a cepa e os casos foram considerados importados (quando não há contaminação direta no território pernambucano).

O navio vinha da Suécia e tinha como destino o Paraná, mas, por causa da contaminação da tripulação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a atracação do navio no Porto do Recife.

*Com informações da BBC Brasil

Mais Lidas