Saúde

Mulher morre de hepatite fulminante após o consumo de ‘ervas de emagrecimento’

Família diz que vítima não tinha nenhum problema de saúde prévio

Bruna Padilha
Bruna Padilha
Publicado em 04/02/2022 às 17:40
Notícia
Reprodução/Redes Sociais
Edmara Abreu morreu após um transplante de fígado em São Paulo - FOTO: Reprodução/Redes Sociais
Leitura:

A enfermeira Edmara Silva de Abreu, de 42 anos, morreu na quinta-feira (3) após o corpo rejeitar um transplante de fígado, no Hospital das clínicas em São Paulo. Ela foi diagnosticada com hepatite fulminante após consumir ‘ervas para emagrecimento’, que continha ervas como chá verde, mata verde e substâncias hepatotóxicas, que podem causar problemas no fígado.

> Médica alerta sobre uso de chá emagrecedor após paciente comprometer fígado e precisar de transplante

..

De acordo com Márcia Cristina, prima de Edmara, a vítima era saudável e há duas semanas atrás, ela começou a ter enjoos, ansia com mais frequência. Logo ela decidiu se consultar no hospital em que trabalhava.

Os médicos desconfiaram de um problema na vesícula, quando os exames foram feitos, descobriram que era hepatite fulminante. Mais exames foram feitos, pois a desconfiança inicial era de um agravamento de dengue ou leptospirose, mas os resultados foram negativos.

Na tentativa de descobrir, pegaram todos os medicamentos que ela tinha levaram para os médicos, onde logo perceberam o frasco de ‘50 ervas para o emagrecimento’ e perceberam o que aconteceu. Edmara teria comprado o remédio pela internet e a família não sabe quando ela começou a utilizar.

A enfermeira entrou na fila para conseguir um transplante de fígado e passou por uma cirurgia no sábado (29), mas o corpo dela rejeitou o órgão e sua morte cerebral foi atestada na quarta (2).

Alerta

A médica Liliana Ducatti, assistente no departamento de gastroenterologia na Divisão de Transplantes de Órgãos do Aparelho Digestivo no HCFMUSP, fez um alerta em suas redes sociais sobre o uso de substâncias em que se dizem naturais mas podem causar dados agressivos ao corpo.

Comentários


Mais Lidas