crime

Após matar enteado de 1 ano, padrasto confessa que chutou e subiu na criança por não parar de chorar

O menino foi morto por asfixia e, de acordo com a polícia, o homem estava sob efeito de drogas

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 11/02/2022 às 10:25
Notícia
Pixabay
Prisão - FOTO: Pixabay
Leitura:

Um homem, suspeito de matar o enteado de um ano de idade na cidade de Agudos, em São Paulo, confessou ter agredido a criança. De acordo com a polícia, o menino morreu em janeiro e a causa da morte foi asfixia, mas até então o caso havia sido registrado como morte suspeita.

..

Depois do laudo da causa da morte, o homem teve prisão temporária decretada. Em depoimento, na última terça-feira (8), o homem negou que tivesse agredido a criança. No entanto, depois ele confessou que deu um chute no menino porque ele não parava de chorar.

Depois de chutar a criança, o suspeito teria subido no garoto, colocando os joelhos sobre a região genital do bebê e pressionando com as mãos a barriga. De acordo com a polícia, o homem estava sob efeito de drogas. 

Investigação

No dia 23 de janeiro, o menino deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde foi confirmada a morte. A criança não tinha sinais aparentes de agressão, mas a polícia foi acionada e registrou o caso como morte suspeita.

A mãe da criança disse que, durante à noite, quando chegou em casa, o padrasto havia dito que a criança havia caído do sofá e estava dormindo. No entanto, a mulher percebeu que a criança não se mexia e decidiu pedir ajuda à vizinha.

A polícia ouviu testemunhas que confirmaram que a criança apresentava lesões nas costas e na região genital e que havia resquícios de sangue no nariz. A mãe da criança também é investigada em liberdade pelo crime de abandono de incapaz.

Comentários


Mais Lidas