morte

Qual vacina Tarcísio Meira tomou e por que pegou Covid-19 mesmo imunizado?

O ator e sua esposa, Glória Menezes, receberam as duas doses da vacina em março deste ano.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 12/08/2021 às 12:40
NOTÍCIA
Reprodução/ Instagram
FOTO: Reprodução/ Instagram
Leitura:

O ator Tarcísio Meira morreu nesta quinta-feira (12), aos 85 anos, vítima da Covid-19. O ator estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e chegou a ser intubado com a doença. Sua morte levantou um debate na web a respeito da eficácia das vacinas contra a Covid-19.

Ator Tarcísio Meira morre aos 85 anos, vítima de Covid-19

Tarcísio e sua esposa, Glória Menezes, de 86 anos, foram internados com sintomas da doença. A atriz apresentou sintomas leves, mas o ator precisou ser internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e passava por "diálise continua" por causa de complicações no estado de saúde.

O casal havia sido vacinado com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em março, na cidade de Porto Feliz, interior de São Paulo, onde se isolaram durante a pandemia. Tarcísio entra para uma pequena porcentagem da estatística de mortos com coronavírus que foram vacinados

Famosos lamentam a morte de Tarcísio Meira nas redes sociais

Qual vacina Tarcísio Meira tomou?

O ator se vacinou no mês de março em São Paulo, logo no início da campanha de vacinação. Por causa da sua idade, ele e a esposa puderam estar na lista do público prioritário para receber o imunizante. 

A campanha de vacinação no estado de São Paulo e em todo o Brasil teve início com os imunizantes da chinesa Sinovac, a vacina Coronavac, que tem eficácia geral de 50,38%, sendo que o índice de prevenção de casos leves é de 78% e de casos moderados e graves da doença é de 100%, de acordo com o Butantan.

Por que Tarcísio e Glória pegaram Covid-19 mesmo imunizados?

É importante destacar que nenhuma vacina oferece 100% de proteção contra doenças. Entretanto, todas elas têm um papel fundamental na redução dos riscos de infecção, hospitalização e morte. No caso das vacinas contra a Covid-19, é válido também apontar a importância da segunda dose no processo de imunização e que, nos últimos meses, após o início da campanha de vacinação, houve redução no número de mortes e internações pela doença.

> Glória Menezes recebe alta hospitalar após morte de Tarcísio Meira

Uma vez com a vacinação totalmente coberta, a possibilidade de infecção é muito pequena, mas a vacina não é infalível. “As pessoas têm dificuldade em entender o que a vacina faz”, explicou ao UOL Natalia Pasternak, doutora em Microbiologia e presidente do Instituto Questão de Ciência. “Eles acham as vacinas incríveis. Em outras palavras, se você tomar a vacina, você está protegido; se não, você ficará doente. Não é assim que as vacinas funcionam”.

O que aconteceu com o ator Tarcísio Meira foi um chamado "evento raro", que é quando uma pessoa com esquema vacinal completo acaba morrendo em decorrência da doença. Em abril, o cantor Agnaldo Timóteo também faleceu mesmo após ter tomado a segunda dose da vacina. Os dois não foram e não serão os únicos casos raros, mas isso não significa que as vacinas não funcionam.

> CPI da Covid faz um minuto de silêncio para homenagear Tarcísio Meira

Desta forma, cumprir o esquema vacinal, tomando as duas doses da vacina dentro do intervalo correto, continua sendo primordial para impedir o avanço da pandemia. Além disso, é importante ressaltar que quanto mais pessoas estiverem vacinadas maior é a garantia de que o vírus irá reduzir sua circulação. 

*Com informações do UOL

Mais Lidas