menu

Óleo recolhido nas praias de Pernambuco chega a 257 toneladas

Trabalho de limpeza continua no litoral

Manchas de óleo começaram a aparecer na praia de Japaratinga na última terça-feira (15)
Óleo recolhido nas praias de Pernambuco chega a 257 toneladas (Instituto do Meio Ambiente de Alagoas )

O trabalho de limpeza e coleta das manchas de óleo que atingiram as praias do Litoral pernambucano continua. Durante a segunda-feira (21), equipes do Governo do Estado e voluntários trabalharam nas praias de Itapuama, Pedra do Xaréu, Gaibú e Paiva, localizadas no Cabo de Santo Agostinho, além da praia de Sirinhaém. Foram recolhidas 186 toneladas de resíduos de petróleo e, somando ao valor acumulado desde a semana passada, o número chega a 257 toneladas.

São José da Coroa Grande, Barreiros, Tamandaré, Rio Formoso, Sirinhaém, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho registraram a chegada de manchas de óleo em suas praias. O material recolhido está sendo acondicionado em caixas estacionárias, distribuídas nos municípios atingidos. Empresas de gerenciamento de resíduos perigosos estão em operação para coletar e transportar o produto, os quais são levados para o Centro de Tratamento de Resíduos (CTR).

O Governo do Estado tem uma equipe de cerca de 400 pessoas de diversos órgãos atuando. São equipes de limpeza, supervisão, técnicos e analistas, embarcações e 30 viaturas que trabalham para instalar bóias de contenção nos estuários, remover do óleo coletado para o aterro sanitário, recolher manchas no mar e nas praias e distribuição de equipamentos de segurança.

Equipes da Secretaria estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) distribuíram mais de 1.700 botas, sete mil luvas, 16 mil mascaras, 3.300 sacos plásticos e 4.500 sacos de ráfia, 640 bags e mil rolos de manta absorvente para os voluntários e equipes do governo.

Alguns rios foram monitorados por técnicos da CPRH, são eles: rios Persinunga (São José da Coroa Grande) e Una (Barreiros); Rio Formoso (Tamandaré); Rio Massangana (Cabo de Santo Agostinho); Rio Maracaípe (Ipojuca); Rio Sirinhaém (Sirinhaém); e Rio Jaboatão (Jaboatão dos Guararapes).

Foi anunciado pelo Governo do Estado o reforço nas ações de coordenação e cooperação com os municípios atingidos pelas manchas de óleo. Segundo o Executivo de Defesa Civil do Estado, Lamartine Barbosa, equipes da pasta trabalharão a partir desta terça-feira (22) nas cidades de São José da Coroa Grande, Tamandaré, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, com ações de suporte e controle.

Manchas de óleo

Manchas de petróleo surgiram em praias do Nordeste e impressiona turistas em pelo menos 109 locais. O caso vem acontecendo desde o início de setembro e a substância tem sido avistada em pelo menos nove estados da região. A única exceção é o estado da Bahia. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a substância é hidrocarboneto, derivado de petróleo.

A ligação entre o caso e as manchas ainda não foi investigada, entretanto, o animal apresentava piche ao redor do corpo. Conforme informações divulgadas pela revista Época, um laudo sigiloso teria sido encaminhado para o Ibama pela Petrobras, apontando que a mancha seria de Petróleo da Venezuela.