Covid-19

"Cada vez mais perto de nós", diz secretário de saúde de Pernambuco sobre coronavírus

André Longo disse que vírus não está indo embora; casos em Pernambuco somam 1.284

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 14/04/2020 às 16:57
NOTÍCIA
Reprodução/YouTube
FOTO: Reprodução/YouTube
Leitura:

O secretário estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, voltou a declarar nesta terça-feira (14), em coletiva de imprensa, que a população não deve alimentar falsas esperanças com relação ao coronavírus e ressaltou que os números continuam aumentando, e não diminuindo. Da segunda para a terça, foram 130 novos casos no Estado, totalizando 1.284 diagnósticos positivos para a covid-19, com 115 óbitos.

"O vírus não está indo embora, muito pelo contrário: ele está cada vez mais perto de nós", ressaltou Longo. Para ele, o isolamento social se mostra cada vez mais importante para evitar a disseminação do vírus. Estimativas do Governo do Estado dão conta de que pelo menos 200 vidas foram salvas em um mês pela quarentena.

A fala do secretário é uma resposta a uma declaração do presidente da República, Jair Bolsonaro, que no último domingo (12) afirmou, em uma videoconferência, que "parece que está começando a ir embora essa questão do vírus". De acordo com o boletim divulgado nesta terça pelo Ministério da Saúde, o Brasil registra 25.262 casos confirmados de covid-19. O número de óbitos chegou a 1.532.

André Longo disse que apesar de esforços de ampliar o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (foram 204 novos em um mês), "nenhum sistema de saúde no mundo" conseguiu suportar um grande número de casos graves: "O novo coronavírus deixou os sistemas [de saúde] do mundo de joelhos, com muitas dificuldades".

De acordo com a SES, a ocupação média das UTIs dedicadas aos atendimentos relativos à covid-19 é de 80 a 90% nas últimas semanas. Entre os dias 20 e 23 de março, esta ocupação estava em 49%.

O secretário de Saúde falou em responsabilidade social e disse que é preciso que cada um faça sua parte, pois é possível que tanto os que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) como quem tem plano de saúde tenham problemas para conseguir leitos caso haja um colapso do sistema. "Tem pessoas que acham que têm um leito reservado em um hospital privado, e isso pode não acontecer", afirmou.

Números

O boletim epidemiológico desta terça-feira (14) da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) confirma 130 novos casos do novo coronavírus (covid-19). Agora, o total de diagnósticos da doença no Estado é de 1.284. Dos confirmados, 773 estão em isolamento domiciliar e 328 estão internados em unidades de saúde, sendo 63 em terapia intensiva e 265 em leitos de enfermaria.

Além disto, foram confirmados através de exames laboratoriais 13 novos óbitos: 10 mulheres e três homens, com idades entre 45 e 95 anos. As mortes ocorreram entre os dias 3 e 13 de abril, mas os resultados só saíram agora. Pernambuco totaliza, então, 115 mortes pelo coronavírus.

Sintomas e prevenção

A Covid-19 é similar a uma gripe e é transmitido pela saliva, espirro, tosse ou aperto de mãos. Os sintomas do coronavírus são febre, tosse e falta de ar. Caso apresente os sintomas, a orientação é ligar 136 ou procurar uma unidade de saúde na sua cidade.

Prevenção

A melhor forma de prevenir o novo coronavírus e outras doenças respiratórias é tomando algumas atitudes como: lavar bem as mãos frequentemente com água e sabão; utilizar álcool em gel 70% para higienizar as mãos caso não possa lavá-las; cobrir o nariz e a boca com um lenço descartável ao espirrar e tossir; usar o ombro ou braço para cobrir o espirro e a tosse; evitar tocar os olhos, nariz e boca quando as mãos não estiverem limpas; não compartilhar alimentos e objetos de uso pessoal como talheres, pratos, copos e garrafas; higienizar aparelhos celulares, tablets e controles remotos; manter ambientes bem ventilados, com portas e janelas abertas. Caso já esteja doente, evite locais fechados com muitas pessoas e o contato com idosos, gestantes e doentes crônicos.

Confira a forma correta de lavar as mãos, indicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa):

1. Abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar na pia;
2. Aplique na palma da mão a quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos;
3. Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si;
4. Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda (e vice-versa), entrelaçando os dedos;
5. Entrelace os dedos e friccione os espaços interdigitais;
6. Esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta (e vice-versa), segurando os dedos, com o movimento de vai-e-vem;
7. Esfregue o polegar direito, com o auxílio da palma da mão esquerda (e vice-versa), utilizando movimento circular;
8. Friccione as polpas digitais e unhas da mão esquerda contra a palma da mão direita, fechada em concha (e vice-versa), fazendo movimento circular;
9. Esfregue o punho esquerdo, com o auxílio da palma da mão direita (e vice-versa), utilizando movimento circular;
10. Enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete. Evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira;
11. Seque as mãos com papel toalha descartável, iniciando pelas mãos e seguindo pelos punhos.
*Para a técnica de higienização anti-séptica das mãos, seguir os mesmos passos e substituir o sabonete líquido comum por um associado a anti-séptico

Mais Lidas