Pandemia

Coronavírus: Prefeitura de Petrolina aumentará medidas restritivas na cidade

Prefeito Miguel Coelho falou sobre possibilidade de adotar lockdown

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 06/05/2020 às 11:09
NOTÍCIA
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Alguns estados brasileiros estão adotando o lockdown, uma medida de bloqueio total para aumentar o isolamento social e prevenir o avanço do novo coronavírus (Covid-19). Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, o prefeito Miguel Coelho publicou um vídeo nas redes sociais anunciando que deve reforçar as medidas restritivas na cidade.

O prefeito não mencionou o lockdown, mas falou que se o número de casos da doença continuar crescendo e o isolamento continuar baixo, pode ser necessário chegar a algo semelhante ao lockdown.

"Nos últimos dias, a gente tem percebido que algumas pessoas não estão recebendo as medidas de isolamento e prevenção. Menos da metade da população tem ficado em casa, com isso ligou o nosso alerta. Tivemos reunião com nossa equipe de segurança e amanhã nós reuniremos com a PM (Polícia Militar) para que possamos traçar um plano para que as pessoas fiquem em casa", disse o gestor, no vídeo publicado.

Segundo Miguel Coelho, o comércio deve continuar fechado. "As pessoas só devem sair de casa para serviços essenciais. A prefeita não vai evitar de tomar as medidas mais drásticas, como apagar as luzes das quadras, apagar a iluminação pública, e tantas outras medidas. Já registramos o primeiro óbito e não queremos ver esse número crescer", explica o prefeito.

Veja o vídeo:

Coronavírus em Petrolina

Segundo o boletim da secretaria municipal de saúde, até esta quarta-feira (6), Petrolina tem 52 casos confirmados da doença. 16 casos já são considerados curados clinicamente. Uma morte pelo Covid-19 foi registrada.

*Informações da Rádio Jornal Petrolina

Lockdown em Pernambuco

Em Pernambuco, o governador Paulo Câmara disse que está estudando medidas mais retritivas de circulação de pessoas. "Pontuamos as ações realizadas, as ações planejadas e ouvimos as ações que precisarão ser cada vez mais coordenadas diante da situação crítica que passa o nosso estado. Já agendamos ao longo dessa semana novas reuniões com os poderes para o anúncio de novas medidas", destacou o governador nessa segunda-feira (4).

De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, o governo desenha e estuda o processo "para garantir que ele seja exitoso". "Obviamente é muito difícil pensar no lockdown ou na chamada quarentena absoluta sem o apoio do governo federal e das Forças Armadas. Temos avaliado essa situação diuturnamente com o governador, secretários e técnicos para que possamos tomar melhores decisões para Pernambuco", disse.

Mais Lidas