Solicitação

Quase 2 milhões de pessoas seguem com auxílio emergencial em análise

Alguns deles estão na primeira análise e outros, na segunda

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 03/07/2020 às 12:17
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Cerca de 1,9 milhão de pessoas estão com o pedido para receber o auxílio emergencial em análise. O cadastro para solicitar o benefício encerrou na quinta-feira (2). Deste total, 1,2 milhão de brasileiros estão na primeira análise e 700 mil estão na segunda análise, que é quando a pessoa teve o pedido negado, corrigiu os dados ou contestou a não aprovação.

De acordo com o vice-presidente da Rede de Varejo da Caixa Econômica Federal (CEF), Paulo Henrique Angelo, as pessoas que tiverem o auxílio emergencial aprovado após o fim do prazo para cadastro receberá as cinco parcelas do programa, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

Todos receberão as 5 parcelas do auxílio emergencial com tranquilidade, diz ministro Onyx Lorenzoni

Auxílio emergencial: Caixa explica motivo de instabilidade no Caixa Tem

Caixa diz que mais de 42 milhões de pessoas tiveram auxílio emergencial negado

Nesta sexta-feira (3), o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, confirmou que quem for considerado elegível receberá as cinco parcelas "com tranquilidade". "Nós tivemos problemas sim, em um programa dessa magnitude é normal, mas nós fomos superando as falhas. As cinco parcelas estão garantidas a todos aqueles que são elegíveis. Todos aqueles que estão dentro da lei, que têm direito, vão receber [o auxílio] com segurança e tranquilidade", afirmou Lorenzoni.

O cadastro para receber o auxílio emergencial começou no dia 7 de abril. De lá até esta quinta (2), a Caixa recebeu 108,9 milhões de pedidos por meio do aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou do site auxilio.caixa.gov.br. Desse total, 107,7 milhões foram processados, dos quais 65,2 milhões foram considerados elegíveis para receberem o benefício e 42,5 milhões tiveram o pedido rejeitado.

Nos últimos três meses, já foram pagos R$ 112,5 bilhões a 64,9 milhões de brasileiros, referentes ao auxílio emergencial. De acordo com Angelo, um a cada três adultos do País está recebendo o benefício. Ele afirmou ainda que o programa é um dos maiores sistemas de transferência de renda do mundo.

Pagamento de parcelas

Até sábado (4), 31 milhões estão recebendo a terceira parcela; 8,7 milhões a segunda parcela e 1,1 milhão, que tiveram o benefício liberado na metade de junho, começaram a receber a primeira parcela. A partir de segunda-feira (6), o grupo do terceiro lote de aprovados poderá sacar a primeira parcela. Existem ainda 19,2 milhões de inscritos no Bolsa Família incorporados automaticamente ao auxílio emergencial que acabaram de receber a terceira parcela.

No dia 30 de junho, o presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600. O decreto prevê a prorrogação por mais dois meses. Inicialmente, o benefício foi criado para ter três parcelas, mas o governo decidiu prorrogar o auxílio por mais duas parcelas.

Quarta parcela para o Bolsa Família

O calendário de pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial começa no dia 20 de julho para os beneficiários do Bolsa Família. O pagamento para este grupo segue o calendário já existente do programa.

Desta forma, os beneficiários com o final do Número de Identificação Social (NIS) 1 recebem no dia 20 de julho. Os com o NIS final 2, no dia 21 de julho, e assim por diante, até o dia 31 de julho, quando recebem os beneficiários com final do NIS 0, pulando apenas o fim de semana.

Mais Lidas