Economia

Senado aprova prioridade para mulher chefe de família no auxílio emergencial

Projeto de lei foi aprovado nessa quarta-feira

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 09/07/2020 às 9:57
NOTÍCIA
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

O Senado aprovou um projeto de lei nessa quarta-feira (8) que dá prioridade para mulheres chefes de família no recebimento do auxílio emergencial, quando o pai também se declarar responsável pelos dependentes. De acordo com o projeto, se houver informação conflitante entre mãe e pai, será dada à mulher a preferência no recebimento de auxílio.

A prioridade no recebimento do auxílio será dada com base na autodeclaração na plataforma digital para concessão do auxílio, em caso de o mesmo dependente ser indicado. Para as mães chefes de família, o auxílio emergencial tem parcelas no valor de R$ 1200.

De acordo com a relatadora da proposta, a senadora Rose de Freitas, algumas mães estavam sem os recursos porque o ex-cônjuge havia sacado o auxílio. "Numerosos os relatos de mães e filhos que se encontram desamparados, porque o pai - por exemplo, um ex-cônjuge - foi quem sacou os recursos", explica ela.

O projeto foi aprovado em uma votação simbólica e vai para a sanção presidencial.

> Quem recebe R$ 1.200 vai receber quanto na quarta parcela do auxílio emergencial?

> Auxílio emergencial: calendário de saques da terceira parcela começa dia 18 de julho

> Saiba quando será o saque dos lotes 1, 2 e 4 do auxílio emergencial

Nesta quinta-feira (9), mais beneficiários terão saques e transferências do auxílio emergencial liberados. Desta vez, os nascidos no mês de abril que foram aprovados no terceiro lote poderão sacar a primeira parcela. Os saques seguem até o dia 18 de julho.

*Com informações da Agência Senado

Pagamento da 4ª parcela do auxílio pode ser suspenso para alguns beneficiários

Algumas pessoas poderão ter o pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial suspenso. No final de junho, o Ministério da Cidadania anunciou que os beneficiários do terão que passar por uma nova análise a cada novo pagamento.

Para isso, serão consideradas as novas informações inseridas na base de dados para verificar se o beneficiário ainda faz parte dos requisitos e se ele pode continuar recebendo o dinheiro. Saiba se você pode ter o auxílio cortado.

Mais Lidas