Pandemia

Governo de Pernambuco investiga possível nova cepa da covid-19 circulando no Agreste

Secretário de saúde André Longo avalia possibilidade por causa de crescimento acelerado de casos na região

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 25/05/2021 às 13:35
NOTÍCIA
Hélia Scheppa/SEI
FOTO: Hélia Scheppa/SEI
Leitura:

O Governo de Pernambuco decretou a ampliação das medidas restritivas no Agreste de Pernambuco nessa segunda-feira (24) para diminuir o avanço da covid-19 nessa região. De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, as medidas foram adotadas por causa do cenário atual e a suspeita da circulação de uma nova variante do vírus.

"Nós detectamos, desde a semana passada, um comportamento anormal no Agreste do estado. O número de solicitações de leitos de UTI aumentou mais do que 50% quando se compara às semanas anteriores. Esse crescimento nos fez suspeitar que uma nova variante possa estar circulando na região", afirmou o secretário durante entrevista à TV Jornal Interior.

Segundo André Longo, o governo estadual solicitou ao Ministério da Saúde um reforço na vigilância genômica para que possa ser feito o sequenciamento genético das amostras da região no mês de maio, de forma a identificar possíveis presenças de variantes.

O secretário reforça que a preocupação atual é principalmente a variante indiana, que já foi encontrada no Maranhão recentemente e pode estar provocando o aumento acelerado de casos na região. "Estaremos conversando com secretários municipais da saúde amanhã [quarta-feira, 26 de maio] para ajustar planos de contingência em relação a insumos de oxigênio e medicamentos para essa situação", finaliza.

Assista ao vídeo a partir do minuto 18':

O que levou o Governo de Pernambuco a adotar novas medidas restritivas contra a Covid-19? Entenda os dados

"Não há economia sem vidas", diz secretário de Saúde, André Longo, sobre novas medidas restritivas em PE

Comércio vai fechar? Igrejas podem abrir? Entenda os detalhes do novo decreto do Governo de Pernambuco

Novas medidas

A medida suspende o funcionamento de atividades econômicas e sociais consideradas não essenciais em qualquer dia e horário entre os dias 26 de maio e 6 de junho. As restrições começam a valer na próxima quarta-feira (26). O decreto esclarece que, durante este período, fica vedado, em qualquer dia e horário, o funcionamento de estabelecimentos e a prática de atividades econômicas e sociais de forma presencial.

Confira quais são os municípios que terão restrições ainda mais rígidas até 6 de junho em Pernambuco

As medidas valem para os 53 municípios das Gerências Regionais (Geres) IV e V – que têm como cidades polo Caruaru e Garanhuns – no Agreste, e mais 12 cidades da Geres II, com sede em Limoeiro, entrarão em quarentena rígida também nos dias de semana.

Mais Lidas