Pandemia

Governo de Pernambuco anuncia vacina de dose única para regiões críticas do Agreste e Sertão

De acordo com o governador, vacinas da Janssen permitirão o avanço da imunização no Estado.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 10/06/2021 às 16:44
NOTÍCIA
Hélia Scheppa/SEI
FOTO: Hélia Scheppa/SEI
Leitura:

O governador Paulo Câmara informou, anunciou em um pronunciamento nesta quinta-feira (10), que as vacinas da Janssen, da Johnson & Johnson, serão distribuídas para cidades do Agreste e do Sertão do Estado. Segundo o Ministério da Saúde, as vacinas chegarão ao Brasil na próxima semana

De acordo com o pronunciamento, além do Recife, a vacina será distribuída para Caruaru, Garanhuns, Serra Talhada, Arcoverde e Afogados da Ingazeira, que atualmente registram índices altos de contaminação. “A velocidade da pandemia no nosso Estado não obedece a um critério uniforme. Por isso, pactuamos com os municípios uma estratégia diferente para a distribuição da vacina da Janssen", afirmou o governador. 

Confira o pronunciamento completo: 

Paulo Câmara ainda explica que a orientação do Governo Federal era que a distribuição da vacina fosse limitada apenas as capitais brasileiras. No entanto, o governador explicou que a orientação não será seguida.  "Por ser uma vacina de dose única, o que acelera o processo de imunização, não vamos limitar sua distribuição à capital, conforme orientou o Ministério da Saúde", disse. 

 "Esses municípios são grandes polos comerciais e de serviços do interior. Com mais gente imunizada em menos tempo, poderemos ajudar a conter a aceleração da doença no Agreste e no Sertão”, afirmou. 

O anuncio da chegada da vacina foi reiterado pelo secretário de Saúde, Andre Longo, durante a coletiva de imprensa. Ao todo, chegarão aproximadamente 118 mil doses ao estado que serão distribuídas nos seis municípios e poderão acelerar o processo de imunização no estado. 

Vacinas da Jessen

A vacina da Johnson & Johnson, mais conhecida como vacina da Jessen, possui um curto período de validade e por isso precisam ser administradas rápido para que não sejam perdidas. Paulo Câmara acrescentou que, isso não será um problema nas cidades que receberam as doses, já que são municípios de grande porte. 

"Por serem cidades de grande porte, possuem condições de manejar as vacinas dentro do prazo de validade curto necessário à sua aplicação", afirmou.

Mais Lidas