Carnaval 2022

'Por mim não teria Carnaval', diz Bolsonaro sobre festividades no próximo ano

O presidente fez a declaração em entrevista a uma rádio

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 25/11/2021 às 12:36
Notícia
ISAC NÓBREGA/PR
Presidente da República, Jair Bolsonaro - FOTO: ISAC NÓBREGA/PR
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta quinta-feira (25) que, se depender dele, não haveriam festas de Carnaval no próximo ano no Brasil. O chefe do Executivo fez a declaração em entrevista à Rádio Sociedade da Bahia.

Vai ter Carnaval em Pernambuco em 2022? Veja o que dizem as cidades polo sobre a festa

..

Apesar de expressar seu desejo de suspender o Carnaval, Bolsonaro destacou que não cabe a ele o poder de decisão sobre o assunto e aproveitou a entrevista para criticar gestores estaduais e municipais pelo enfrentamento à pandemia. 

De acordo com o UOL, um possível veto ao Carnaval no Brasil não dependeria apenas da vontade de Bolsonaro. No entanto, é falsa a informação de que o presidente não possa legalmente adotar restrições.

 

"Por mim não teria Carnaval, mas tem um detalhe, quem decide não sou eu... Segundo o STF, quem decide são governadores e prefeitos. Não quero aprofundar nessa que poderia ser uma nova polemica", disse Bolsonaro.

Carnaval em 2022

Apesar do avanço da vacinação contra a Covid-19 e do planejamento dos municípios e estados para uma possível realização do Carnaval, ainda é incerto que sejam promovidas as festividades. Autoridades alertam que, com e eminente quarta onda de contaminação na Europa, autoridades de saúde alertam para os riscos de uma nova onda também no Brasil.

“Estamos vendo a ressurgência de casos de covid-19 na Europa. Tivemos nas últimas 24 horas mais de 440 mil novos casos confirmados. E isso que há subnotificação em vários continentes. O mundo está entrando em uma quarta onda, mas as regiões têm tido um comportamento diferente em relação à pandemia”, declarou Mariângela Simão, diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e produtos farmacêuticos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Comentários

Mais Lidas