Caso Klara Castanho

KLARA CASTANHO: Léo Dias e Metrópoles pedem desculpas a Klara Castanho após expor doação de criança

Atriz relatou em carta aberta que foi estuprada e entregou bebê para doação

Marilia Pessoa
Marilia Pessoa
Publicado em 27/06/2022 às 11:26 | Atualizado em 27/06/2022 às 11:32
Notícia
Reprodução/Internet
Leo Dias teria falado sobre o caso de Klara Castanho indiretamente em entrevista - FOTO: Reprodução/Internet
Leitura:

Após a repercussão do relato de Klara Castanho no último sábado (25) sobre o estupro que sofreu e a gravidez, os jornalistas Léo Dias e a apresentadora Antônia Fontenelle, que teriam vazado o assunto, foram criticados nas redes sociais.

Antônia fez uma live e contou que uma atriz de 21 anos da TV Globo teria ficado grávida e doou o bebê. Segundo ela, Léo Dias teria descoberto a história e a atriz teria implorado para que o assunto não fosse divulgado.

..

Klara Castanho foi alvo de várias especulações e decidiu publicar uma carta aberta nas redes sociais contando que foi estuprada, engravidou e entregou legalmente a criança para a doação. Depois do relato ser postado pela atriz, Léo Dias publicou no portal Metrópoles detalhes sobre o nascimento do bebê, apesar do sigilo ser protegido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. A matéria foi apagada um tempo depois.

Nesta segunda-feira (27), o portal Metrópoles e Léo Dias decidiram pedir desculpas por expor Klara Castanho.

O site Metrópoles admitiu que cometeu um erro ao permitir a publicação de detalhes "sobre o triste caso envolvendo uma mulher em situação de extrema vulnerabilidade".

"Não há justificativa que sustente o argumento do interesse público em conhecer detalhes sobre uma história em que os únicos interessados são a vítima e seus familiares. E, neste caso, a Justiça e o Ministério Público, que intercederam para ajudar Klara no processo de adoção da criança", disse o portal.

Léo Dias admite erro

Léo Dias também admitiu o erro através das redes sociais e publicou uma carta aberta no site pedindo desculpas à atriz.

Segundo o colunista, ele teria sido procurado por uma profissional do hospital que insistiu para falar com ele.

"A moça, sob a condição de anonimato, me disse que, pela primeira vez, o nascimento de uma criança não poderia ser registrado na maternidade. Nenhum dado sobre o nascimento poderia ser incluído no sistema. Fiquei surpreso ao saber que a mulher que deu à luz aquela criança era Klara Castanho. Até aquele momento, eu não tinha noção do contexto de violência envolvendo a gestação", escreveu.

Léo Dias disse que não tinha um contato próximo com a atriz, mas resolveu entrar em contato com ela para entender o que estava acontecendo.

"Na conversa, Klara me relatou a violência de que foi vítima. E sua decisão de entregar a criança para a adoção. Me pediu que eu não escrevesse sobre o assunto. E eu, prontamente, me comprometi com ela a não expor a história publicamente", afirmou o colunista.

Ele afirmou que chegou a contar sobre o caso a duas pessoas próximas e até teria se oferecido para adotar a criança.

"Mais de um mês se passou. Eu permaneci sem escrever sobre a história. Mas, desde maio, fui surpreendido com vídeos e posts em que influenciadores relataram o caso ou parte dele. Evitei, assim como havia me comprometido, a revelar a identidade da atriz, mesmo tendo sido provocado a falar sobre o caso", contou ele.

Léo Dias, ao fim do comunicado, admitiu que errou ao publicar sobre Klara Castanho.

"Errei ao publicar qualquer linha a este respeito. Mesmo que a revelação da história não tenha partido de mim, mesmo que Klara tenha escrito uma carta pública narrando a dor que sentiu com toda esta violência e que eu só tenha escrito sobre o assunto após a carta dela ser publicada. Apesar da minha proximidade com o fato, reconheço que não tenho noção da dor desta mulher. E, por isso, peço, sinceramente, perdão à Klara", finaliza.

Veja o post:

Comentários

Mais Lidas