Doença

Primeiro caso do novo coronavírus no Nordeste é confirmado

Mulher de Feira de Santana (BA) viajou para a Itália

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 06/03/2020 às 10:29
NOTÍCIA
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, confirmou nesta sexta-feira (6) o primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19) no Estado. É o primeiro confirmado de coronavírus no Nordeste. Em todo o Brasil, são nove casos confirmados (seis em São Paulo, um no Espírito Santo e um no Rio de Janeiro).

De acordo com o secretário, a paciente é uma mulher de 34 anos que mora em Feira de Santana e voltou da Itália no dia 25 de fevereiro. Ela não apresenta sintomas do coronavírus.

Segundo Vilas-Boas, a paciente está em Feira de Santana e recebeu orientação de permanecer em isolamento, adotando as medidas de precaução de contato. O monitoramento está sendo realizado pela Coordenação de Informação e Investigação Estratética de Vigilância em Saúde (CIEVS-BA) e Secretaria Municipal de Saúde.

 

"Importante ressaltar que não há qualquer motivo para pânico. Esse é um vírus que causa quadro gripal, assim como diversos outros já existentes. Em verdade é até menos letal que o H1N1", escreveu o secretário, que é médico cardiologista, no Twitter.

Preocupação

Em entrevista nesta quinta-feira (6) em Genebra, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, manifestou preocupação com o aumento do número de casos do novo coronavírus nos países com sistemas de saúde precários. Tedros alertou que a atual situação "poderá se transformar em pandemia". O diretor-geral pediu às nações que adotem "abordagem abrangente" e não desistam nos esforços, uma vez que há países que têm mostrado que o vírus "pode ser contido".

Até a noite de quinta-feira (5), o Brasil tinha 636 casos suspeitos e oito confirmados, de acordo com o Ministério da Saúde. Os casos confirmados estão em isolamento domiciliar. Um caso confirmado no Distrito Federal após exame feito por um laboratório particular passará por contraprova realizada por uma instituição credenciada pelo Ministério da Saúde para exame para confirmação oficial. Trata-se de uma mulher de 53 anos que viajou pela Inglaterra e Suíça.

Testes de coronavírus no Brasil

No Brasil, laboratórios públicos ou privados que identificarem casos confirmados da doença pela primeira vez, devem passar por validação de um dos três laboratórios de referência nacional: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); Instituto Evandro Chagas, no Pará; e Instituto Adolfo Lutz em São Paulo. Após a validação da qualidade, o laboratório passa a ser considerado parte da Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública.

Veja o avanço do coronavírus no mundo:

Confira a forma correta de lavar as mãos, indicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa):

1. Abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar na pia;
2. Aplique na palma da mão a quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos;
3. Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si;
4. Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda (e vice-versa), entrelaçando os dedos;
5. Entrelace os dedos e friccione os espaços interdigitais;
6. Esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta (e vice-versa), segurando os dedos, com o movimento de vai-e-vem;
7. Esfregue o polegar direito, com o auxílio da palma da mão esquerda (e vice-versa), utilizando movimento circular;
8. Friccione as polpas digitais e unhas da mão esquerda contra a palma da mão direita, fechada em concha (e vice-versa), fazendo movimento circular;
9. Esfregue o punho esquerdo, com o auxílio da palma da mão direita (e vice-versa), utilizando movimento circular;
10. Enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete. Evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira;
11. Seque as mãos com papel toalha descartável, iniciando pelas mãos e seguindo pelos punhos.
*Para a técnica de higienização anti-séptica das mãos, seguir os mesmos passos e substituir o sabonete líquido comum por um associado a anti-séptico

Mais Lidas