Impactos na economia

Feira da Sulanca tem máscaras, álcool gel e pouco movimento em Caruaru

Com medo do coronavírus, muitos clientes desistiram de ir à cidade comprar

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 16/03/2020 às 10:11
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

A Feira da Sulanca, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, foi realizada normalmente nesta segunda-feira (16), mas de acordo com representantes dos sulanqueiros, houve pouco movimento. A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no mundo fez com que a prefeitura do município tomasse algumas decisões, como o cancelamento de aulas da rede municipal e suspensão de eventos com público superior a 100 pessoas. A feira, entretanto, não foi afetada.

O Parque 18 de Maio, espaço em que a feira é realizada, recebe milhares de compradores semanalmente, muitos deles outros estados. De acordo com a presidente da Associação União dos Sulanqueiros, Fátima Amaral, a circulação de pessoas foi baixa nesta segunda. "Diminui muito o movimento, a gente está notando. Mas o resto está normal", avaliou. Segundo ela, havia pessoas com máscaras no rosto e embalagens individuais de álcool em gel. Os vendedores também deixaram à disposição recipientes com o álcool 70% para os clientes.

Apesar do baixo público, os sulanqueiros acreditam que os prejuízos seriam imensuráveis caso houvesse suspensão da Sulanca. "[Nesse período] não tem aula mas o professor recebe, o colégio recebe a mensalidade. Se fechar os bancos, os bancários continuam recebendo. Mas aqui, a maioria depende única e exclusivamente da feira", argumentou.

O presidente da Associação dos Sulanqueiros, Pedro Moura, integra o comitê de crise da prefeitura para avaliar a situação do avanço do coronavírus. "Realmente é bastante preocupante, o feirante não quer que a feira deixe de funcionar, informamos isso à prefeita e aos secretários. Porém, devido à gravidade do coronavírus, vamos monitorar esta semana para ajustar com as cidades do polo Toritama e Santa Cruz se realmente vamos ter condições de abrir ou não", ponderou.

A compradora Socorro Silva saiu de Maceió, Alagoas, para comprar na feira. Ela estava utilizando máscara. "A gente tem que se precaver, é um vírus que fica no ar, ninguém sabe quem tem ou não". Como parte da prevenção, foram colocados carros de som e telões com as medidas de prevenção ao novo coronavírus, como higienizar as mãos frequentemente, não colocar as mãos nos olhos, nariz e boca, evitar o contato com pessoas doentes, entre outras.

Coronavírus em Pernambuco

De acordo com balanço divulgado nesse domingo (8) pelo Governo de Pernambuco, são oito casos confirmados de coronavírus no Estado. Destes, sete são importados (pacientes que viajaram para áreas contaminadas) e um de transmissão local (uma pessoa que se contaminou através de um viajante). No total, foram 127 notificações, dos quais 61 continuam em investigação, 11 são prováveis e 47 foram descartados.

O que é o coronavírus?

O coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31 de dezembro do ano passado na China. O novo vírus foi intitulado Covid-19.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, que são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1. Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937 e descritos como coronavírus em 1965. O nome vem do perfil do vírus visto no microscópio, o que parece uma coroa.

O Covid-19 é similar a uma gripe e é transmitido pela saliva, espirro, tosse ou aperto de mãos. Os sintomas do coronavírus são febre, tosse e falta de ar. Caso apresente os sintomas, a orientação é ligar 136 ou procurar uma unidade de saúde na sua cidade.

O avanço do Covid-19 no mundo

Mais Lidas