Mananciais

Barragens do interior de Pernambuco acumulam água após chuvas; confira

Alguns municípios foram contemplados com a diminuição do rodízio

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 01/04/2020 às 12:27
NOTÍCIA
Divulgação/Compesa
FOTO: Divulgação/Compesa
Leitura:

As chuvas das últimas semanas permitiram a recuperação de várias barragens do interior de Pernambuco. Muitos dos mananciais estavam em colapso ou estágio de pré-colapso há alguns anos. Isto fez com que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) diminuísse o rodízio de abastecimento em várias cidades. Outros municípios serão contemplados aos poucos.

Confira como está o nível das barragens:

Jucazinho

A Barragem de Jucazinho, localizada em Surubim, acumulou 45,5 milhões de metros cúbicos de água. O manancial tem capacidade para acumular 204,166 milhões de metros cúbicos de água. A barragem saiu do estágio de pré-colapso com o percentual abaixo de 1%, registrado durante o ano de 2019. As cidades atendidas são Passira, Riacho das Almas, Cumaru, Surubim, Casinhas, Salgadinho, Vertente do Lério, Santa Maria do Cambucá, Frei Miguelinho, Vertentes e Toritama. A recuperação fez com que o rodízio de abastecimento fosse reduzido.

Tabocas

Localizada em Santa Cruz do Capibaribe, a Barragem de Tabocas tem 5,9 milhões de metros cúbicos de água e tem capacidade para armazenar 13,6 milhões de metros cúbicos de água. O manancial estava em colapso desde 2019. As cidades atendidas são Santa Cruz do Capibaribe, o distrito de São Domingos (Santa Cruz) e o distrito de Pão de Açúcar (Taquaritinga do Norte). A melhora do nível de Tabocas permitiu a diminuição do rodízio de Caruaru.

Pedro Moura

A barragem, que fica em Belo Jardim, acumulou 14,5 milhões de metros cúbicos. A capacidade total é de 36 milhões de metros cúbicos. Este manancial estava em colapso desde 2014 e atendia Belo Jardim, Sanharó, São Bento do Una e Tacaimbó. Como o sistema estava sem operar há seis anos, serão necessários alguns ajustes para que ele volte a funcionar. A partir disto, um novo calendário de fornecimento de água será elaborado.

Bitury

Também em Belo Jardim, o manancial acumulou 1,4 milhão de metros cúbicos de água (a capacidade total é de 17 milhões de metros cúbicos). Antes, estava em pré-colapso, com apenas 2% da capacidade. A barragem atende Belo Jardim, Sanharó, São Bento do Una e Tacaimbó. Mudanças no calendário dependem do funcionamento de Pedro Moura.

Tabocas-Piaça

A barragem fica em Belo Jardim e atende ainda Sanharó, São Bento do Una e Tacaimbó. O volume atual é de 100%, que corresponde a 1,1 milhão de metros cúbicos. Este manancial estava com 60% da capacidade antes das chuvas. Mudanças no calendário também dependem do funcionamento de Pedro Moura.

São Sebastião

A barragem fica em Panelas e atende ainda Cupira. O volume atual é de 240 mil metros cúbicos e a capacidade total, 300 mil metros cúbicos. O manancial estava em colapso desde fevereiro de 2019. Isto permitiu que o rodízio das cidades atendidas fosse reduzido.

Santana II

Localizada em Brejo da Madre de Deus, a barragem atende a cidade e os distritos de Fazenda Nova e Barra de Farias. A capacidade total é de 560 mil metros cúbicos de água e o volume está em 100%. Este manancial não estava em colapso. O calendário, que era de três dias com água e 27 sem, passou para quatro dias com água e três sem.

Poço Fundo

Fica em Santa Cruz do Capibaribe e atende Jataúba e o distrito de Poço Fundo. A capacidade total, de 27 milhões de metros cúbicos de água, está preenchida. O manancial estava em colapso deste setembro de 2019. O calendário mudou para cinco dias com água e cinco sem.

Brotas

Esta barragem fica em Afogados da Ingazeira e atende o município. O volume atual, de 19 milhões de metros cúbicos de água, está em 100%. Antes do período chuvoso, estava com 47% da capacidade. Não houve alteração no calendário de abastecimento, que continua de cinco dias com água e dois sem.

Mais Lidas